Esvaziando a Adega 1ª. edição: Syrah pelo mundo

Salve, povo do vinho!

Com uma semana de atraso (pra variar), público agora o comentário sobre a primeira degustação “Esvaziando a Adega”, idealizada pelo nosso amigo e confrade Jeriel e apoiada e aplaudida pela dileta confraria.
O tema inaugural foi “Syrah/Shiraz pelo Mundo”. Foram degustadas 10 amostras de vinhos produzidos com a uva Syrah/Shiraz, provenientes dos seguintes países: Chile (5), Estados Unidos (2), África do Sul (1), Argentina (1) e Austrália (1). Das 10 garrafas, foram pontuadas apenas 8, pois duas infelizmente apresentaram-se bouchonées.

 

A reunião foi realizada no sábado, 30 de agosto de 2008, na Vittoria Pastas e Risottos (11 3721-1124), restaurante de elegante concepção arquitetônica rústica, localizado no complexo gastronômico “Vila do Jardineiro” (Av. Eliseu de Almeida, 1077 – Butantã – São Paulo SP), com a presença dos confrades Jeriel, Eu (vosso humilde eno-escriba blogueiro), José Luiz Garaldi, Lucas Garaldi e Clóvis Pavan.

Merecem menção especialíssima o atendimento e a recepção de primeiríssimo nível que a Risoteria Vittoria nos dispensou, com o serviço do vinho realizado com extrema competência pelo simpático Pereira.

Sem mais delongas, vamos aos comentários sobre cada um dos Syrah/Shiraz que tivemos o prazer de degustar e avaliar. Ao final, apresentarei a classificação final.

 

1. Kingfish Shiraz 2004 (EUA – Califórnia) – Delicato Vineyards. Álcool 13,5%. Preço Médio: R$20,00. Adquirido em: Wal Mart.

No visual, coloração violácea de média concentração, ligeira turbidez. Ao olfato, ataque com certa redução, mas revela rapidamente notas de groselha compotada, mirtilo, ameixa, e ligeiro toque defumado. Ao paladar, boa acidez, álcool equilibrado e taninos macios. Com o tempo na taça, evolui para aromas adocicados. Média persistência.

Nota do comentarista: 84,5 pontos
Média do grupo: 82 pontos

2. Omnium Syrah 2002 (Argentina – Mendoza, Lujan de Cuyo) – Viniterra. Álcool 13,0%. Preço Médio: R$20,00. Adquirido em: Big Interlagos (encerrado).

No visual, apresenta nítida coloração grená, média concentração, brilhante. Ao olfato, o vinho apresentou-se um tanto prejudicado, predominando os aromas químicos (acetona) e certa resina. Ao paladar, praticamente não revelou notas frutadas, destacando-se uma acidez exacerbada, sobrepujando a percepção de outros aspectos. Vinho insatisfatório em nossa degustação.

Nota do comentarista: 64 pontos
Média do grupo: 66 pontos

3. Gracia de Chile Syrah Selección Limitada 2002 (Chile – Valle del Aconcagua) – Gracia de Chile. Álcool 13,0%. Adquirido em: Grand Vin (atual Zahil).

No visual, apresenta coloração rubi, ligeira evolução, média concentração de cor, brilhante. Ao olfato, o ataque mostrou pouca tipicidade, com notas de goiaba branca. Depois de algum tempo, notas de cereja, alcaçuz e especiaria. Ao paladar, demonstrou bom corpo, acidez correta, certa untuosidade, taninos presentes, mas finos, e persistência prolongada.

Nota do comentarista: 85 pontos
Média do grupo: 84 pontos

4. Cremaschi Furlotti Syrah Reserva 2003 (Chile – Valle del Maule) – Cremaschi Furlotti. Álcool 13,0%. Preço Médio: R$30,00. Adquirido em: Carrefour (safra atual 2006).

No visual, apresenta coloração rubi, com nítidas nuanças de evolução, média concentração de cor, brilhante. Ao olfato, grande tipicidade. Os aromas secundários (coco, baunilha, pimenta-do-reino) predominam ao ataque, secundados por frutas maduras (figo, cereja). Ao paladar, madeira bem integrada, excelente equilíbrio entre álcool e acidez, final longo, e ausência de amargor.

Nota do comentarista: 88 pontos
Média do grupo: 87 pontos

5. Two Oceans Shiraz 2003 (África do Sul – Western Cape) – Two Oceans. Álcool 14,5%. Preço Médio: R$25,00. Adquirido em: Pão de Açúcar.
No visual, apresenta coloração violácia de média concentração, com certa transparência, e brilhante. Ao olfato, percebe-se ataque alcoólico, secundado por uma nota bastante incomum a um tinto: manga madura! Depois de alguns minutos, surgem cassis, groselha e especiaria. Ao paladar, muita elegância. Pleno de boca, “carnudo”, taninos presentes, mas não desagradáveis, acidez correta. Ligeiro amargor final. Resina no retrogosto. O vinho saiu-se melhor na boca que ao nariz.

Nota do comentarista: 87 pontos
Média do grupo: 85,5 pontos

6. Ventisquero Clásico Syrah 2005 (Chile – Valle del Colchagua) – Viña Ventisquero. Álcool 13,5%. Adquirido em: Cantú.

No visual, ainda violáceo, mas apresenta certa evolução. Média concentração de cor, brilhante. Ao olfato, o ataque apresentou uma nota inicialmente definida como “semelhante à carne”, mas nosso confrade Clóvis Pavan descreveu-a de maneira incomum, mas com absoluta perfeição olfativa, frango cozido. O vinho tropeça um pouco no quesito ‘tipicidade’, mas não compromete. Notas de cedro, amora negra e violeta. Ao paladar, mostra-se aveludado, com acidez marcante. Bom corpo e bastante equilíbrio. Persistência média

Nota do comentarista: 86 pontos
Média do grupo: 85 pontos

7. Casillero del Diablo Syrah 2003 (Chile – Valle Central) – Concha y Toro. Álcool 14,5%. Adquirido em: Pernod Ricard.

No visual, violáceo retinto, brilhante. Ao olfato, apresentou-se fechado inicialmente, sous bois, notas vegetais (grama) nítidas. Contudo, apresenta-se moncromático. Ao paladar, amargor destacado, acidez correta. Seus elementos não se entrosaram bem (com destaque para a madeira).

Nota do comentarista: 83,5 pontos
Média do grupo: 80 pontos

8. Emiliana Syrah 2002 (Chile – Valle del Rapel) – Viñedos Emiliana. Álcool 13,0%. Preço Médio: R$20,00. Adquirido em: Toque de Vinho.

No visual, apresentou concentração média, com halo de evolução tendendo ao grená. Ao olfato, toques animais, especiaria, groselha preta. Bastante elegância. Ao paladar, acidez adequada, aveludado e persistente. Saiu-se melhor na boca que no nariz.

Nota do comentarista: 86 pontos
Média do grupo: 85 pontos

Como mencionei no início, dois vinhos foram desclassificados por estarem infelizmente bouchonées:

Lindemans Cawarra Shiraz/Cabernet 2001 (Austrália – South Eastern
Austrália) – Lindemans. Álcool 13,0%. Importadora EXPAND. Adquirido em: Carrefour (Safra atual 2006).

Delicato Shiraz 2001 (Estados Unidos – Califórnia) – Delicato Family
Vineyards. Álcool 13,5%. Importadora La Pastina.

Foi realmente uma fatalidade que essas duas garrafas estivessem corked, pois são vinhos que já provei em outras ocasiões, e se saíram muito bem na avaliação.

Após a degustação, a classificação final foi a seguinte (com um empate no 3º lugar):

1º Cremaschi Furlotti Syrah Reserva 2003
2º Two Oceans Shiraz 2003
3º Ventisquero Clásico Syrah 2005
3º Emiliana Syrah 2002

5º Gracia de Chile Syrah Selección Limitada 2002
6º Kingfish Shiraz 2004
7º Casillero del Diablo Syrah 2003
8º Omnium Syrah 2002

Ao final da avaliação, demos ao dente (como dizem nossos patrícios d’além mar). Fomos brindados pela Risoteria Vittoria com um menu de altíssima qualidade. Uma nota bastante pitoresca: até o pão francês servido no couvert durante a degustação, algo a que ninguém normalmente presta muita atenção, estava delicioso.

Couvert

– Azeite com Ervas
– Bastonetes de Pepino e Cenoura
– Torrada de Parmesão
– Grissini
– Pastas

Salada
– Bouquet verde com tomate, cenoura ralada ao molho mostarda

Prato Intermediário
– Ravioli de mussarela ao pomodoro (nota do comentarista: um dos melhores molhos de tomate para ‘pasta’ que já provei. Harmonizou-se perfeitamente aos vinhos)

Prato Principal
– Medalhão de filé ao molho madeira e champignon; Risoto de rúcula (nota do comentarista: difícil encontrar no mundo gastronômico paulistano um risoto tão bem executado quanto este. Também proporcionou uma experiência enogastronômica única)

Sobremesa
– Banana Flambada com Sorvete de Creme (nota do comentarista: acompanhando a sobremesa, um Porto Real Companhia Velha Tawny, bastante agradável)

Enfim, uma reunião agradabilíssima. Recomendo a todos os visitantes que confiram de perto a altíssima competência culinária e o ambiente descontraído da Risoteria Vittoria.

Cheers!

Texto de André Schmid em colaboração ao Blog do Jeriel

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *