Vinha da Defesa Arinto, Antão Vaz e Roupeiro 2008

Vinha da Defesa em nova e moderna apresentação

Lançado em 1992, o Vinha da Defesa cada vez  se firma como uma opção confiável de vinho detentor de relação preço-qualidade. Desde 2003 sua apresentação vem sofrendo modificações e a atual apresentação lhe dá contornos de modernidade e distinção, no sentido de satisfazer os consumidores  que procuram as últimas tendências e que desejam experimentar novas sensações. No contra-rótulo estão todas informações complementares, como convém e que varia sua posição consoante o produto (branco, rosé e tinto). Essa linha de vinhos também se caracteriza por seu frescor. Revelam-se um bom acompanhamento para a mesa, eis que adquirem maior expressão  na companhia de pratos da cozinha internacional. Também conferem um toque de sofisticação porque podem ser degustado simplesmente como um aperitivo de fim de tarde. Enfim, são vinhos versáteis que possibilitam diversas combinações enogastronômicas.

 

 
 
Degustação

Vinha da Defesa Vinho Regional Alentejano  2008 – uvas: Arinto, Antão Vaz e Roupeiro - álcool: 13,5% – região: Alentejo  – importador: Qualimpor – preço: R$ 49,30 (caixa de seis garrafas) – palha com reflexo esverdeado brilhante. No olfato despontam aromas florais (leve jasmim) e de frutas tropicais (pêssego, manga e ameixa branca) sobre um fundo vegetal. Na boca é um vinho que tem “pegada” eis que se expande no palato revelando até alguma densidade.  Álcool generoso. Média acidez. Bom frescor. Um vinho branco que chama atenção por sua concentração de sabor. Poderoso, termina intenso e deixa um travo vegetal no fim-de-boca. Costuma apresentar boa evolução na garrafa. Avaliação: 86,5/100 pts.

Post Anterior
Próximo Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>