Vinícolas próximas a Santiago que valem uma visita!

Na capital do Chile nasceram os primeiros vinhos são alguns daqueles que são apontados como os melhores vinhos chilenos. A cidade foi crescendo e várias das vinícolas foram “encampadas”, o que resultou numa vantagem já que podem ser visitadas com facilidade porque estão próximas dos principais hotéis. A tradição continua e  vinícolas antigas poderão ser visitadas ao lado daquelas que modernizaram totalmente seus processos produtivos. A Cabernet Sauvignon por exemplo, atinge uma das suas maiores expressões nessa região.

Um pouco de história

No início do século  XVI, os conquistadores espanhóis cruzaram o seco deserto do Norte chileno e chegaram até as margens do rio Maipo, na zona central do país, que  na época mais parecia um pomar. A água era abudante, as expressivas extensões de terra planas ao pé da enorme cordilheira dos Andes e o clima benigno entregavam  as condições ideais para que ali mesmo  se instalasse  a capital do futuro reino do Chile:  ” Santiago de Nueva Extremadura “. Várias décadas mais tarde, alguns proprietários de minas de cobre quiseram elaborar seus próprios vinhos e construíram ali seus “châteaux” no estilo francês. As terras localizadas na pré-cordilheira adjacentes ao rio Maipo, no setor Sudeste de Santiago, foram as primeiras a receber as parreiras de uvas finas trazidas diretamente da Europa (França). Hoje os seus solos entregam alguns dos melhores tintos do Chile, vinhos que expressam bem suas origens, com um caráter próprio que lhes foi dado pelo terroir, no qual se destacam frutos vermelhos e negros com suaves toques mentolados e de compota.

Pequenas ou grandes, as vinhas que existem em Santiago merecem ser visitadas, para se provar “in situ” seus vinhos e  relacioná-los com parte da história do Chile ou simplesmente conhecer algumas regiões peculiares de uma das capitais mais interessantes e modernas da América do Sul.

Abaixo a lista das vinícolas existentes nas cercanias de Santiago que poderão ser visitadas de táxi ou metrô ou qualquer outra condução disponível:

 Aquitania e  Domus Aurea

Ambas estão no Sudeste de Santiago, 700 metros de altitude, próximas entre si, cerca de 30 a 40 minutos do centro de Santiago. Aquitania, de 18 ha e Domus Aurea de 28 ha produzem vinhos de alta gama, potentes e bem estruturados, bem ao estilo bordalês com o frutado característico do Novo Mundo, cuja degustação se constituíra num verdadeiro privilégio ao turista. Endereços: ambas estão estabelecidas na comuna Peñalolen,  Avenida Consistorial 5090 (Aquitania) e 5900 (Domus Aurea), portais: www.aquitania.cl e www.domusaurea.cl. Dá para visitá-las de metrô e depois táxi ou ônibus.

Cousiño-Macul

Há um século e meio nas mãos da mesma família, seus vinhos são elaborados em novas instalações, localizadas em Buin, todavia, é na região de Macul, comuna de Peñanolen, no Sudeste de Santiago que estão guardados os melhores vinhos. Logo na entrada o visitante se deparará com um bonito parque centenário desenhado pelo paisagista francês Guillermo Renner. A visita à bodega é uma das mais recomendadas, principalmente por sua imponente cava subterrânea datada de 1872, feita com calicanto, que resulta na união de pedras e ladrilhos com   uma mistura de cal e clara de ovo. Tudo isso se mantém intacto apesar dos terremotos. Endereço: Avenida Quilín 7.100, Peñalolen – www.cousinomacul.com.  Acesso fácil via metrô, depois táxi ou ônibus.

Vinícolas de grande porte: Viña Santa Carolina e Concha y Toro

A VCT é simplesmente uma das maiores vinícolas mundiais, de origem antiga, cujos vinhos são de notável consistência e qualidade, vendidos em todo planeta. A vinícola está estabelecida em Pirque, na Avenida Virginia Subercaseux 210, portal www.conchaytoro.com, a cerca de quase uma hora do centro de Santiago, podendo ser atingida de Metrô e depois  micro-ônibus. É um visita altamente recomendável, eis que além dos inúmeros vinhos que poderão ser degustados, existe um ótimo “wine bar” que possibilitará aos visitantes fazer uma pequena refeição harmonizada. Por outro lado, a vinícola mais fácil de se visitar em Santiago é a centenária Viña Santa Carolina, sediada na Avenida Rodrigo de Araya 1431, Macul, www.santacarolina.cl. Para ir lá, basta ingressar na linha 5 do metrô e descer na estação Rodrigo de Araya. A vinícola fica a três ou quatro quadras. Basta se informar que facilmente você a localizará. A sede foi totalmente reconstruída (terremoto de 2010), portanto o enoturismo já foi restabelecido.

 Visite as vinícolas chilenas. Você vai gostar!  

Post Anterior
Próximo Post

8 Responses to “
Vinícolas próximas a Santiago que valem uma visita!

  1. Gostei da matéria ,são dicas importantes e claras facilita aos viajantes encontrar as vinícolas.

    Parabens!

  2. olá, gostaria de saber se e possivel visitar as vinicolas Aquitania, Domus Aurea e concha y toro no mesmo dia, elas ficam proximas? obrigada

    • Ficam próximas sim mas visitar as três no mesmo dia não recomendo. Visite uma entre 10:00 a 11:00 horas e depois no começo da tarde visite a VCT; ou então num dia visite Aquitania e Domus Aurea e deixe a VCT para o dia seguinte.

      Att

      Jeriel

  3. E você saberia me informar qual o trajeto que devo fazer para chegar na Aquitania e Domus Aurea de metrô?

    minha outra duvida é: quais os meios disponíveis para que eu chegue no valle nevado e qual a melhor opção.

    muito obrigada pela atenção,
    Patricia

  4. Marcel Vartuli Responder

    Olá. Muito bom o seu Blog. Parabéns.
    Pretendo ir em duas vinicolas por dia seguindo o seu conselho e gostaria de saber se você sugere alguns restaurantes proximos às vinicolas para almoçar entre um tour e outro.
    Muito obrigado,
    Marcel

    • Marcel,

      Na região metropolitana de Santiago você pode visitar a Concha y Toro (tem um bistrô) e a Santa Rita (Restaurante). Ambas estão na mesma região, no Sul da cidade. No bairro de Macul/Peñalolén, você pode visitar Cousiño-Macul, Aquitania e Quebrada de Macul. Há um shopping center perto da estação de metrô Quilín, local indicado para quem utiliza esse tipo de condução para visitar essas vinícolas. Já no Vale de Colchágua, também há duas vinícolas que visitei que também tem bons restaurantes: Viu Manent e Casa Silva.

      atenciosamente

      Jeriel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>