Uma visão simplificada do terroir português

Grosso modo, a topografia de Portugal se caracteriza pela existência do Rio Tejo que divide o país em duas metades assimétricas. A terra ao Norte do Tejo é montanhosa, elevando-se a quase 2.000 metros na Serra da Estrela, com litoral estreito. No Sul do Tejo o interior é mais baixo, raramente atingindo 500 m. O solo apresenta granito e xisto no interior; pedra calcária, argila e areia ao longo do Litoral. O clima nas regiões costeiras sofre forte influência  do Atlântico, com muitas chuvas. No interior e ao Sul, o clima se torna mais continental, e, na fronteira com a Espanha, a seca é um problema constante. A grande variação no clima é um dos principais fatores na criação  de estilos diferentes de vinho. A temperatura média em julho é de 22,5°C em Lisboa e 21,3°C no Douro. A média anual de chuvas é de 670 mm em Lisboa e 1.130 mm no Douro. Os ventos costeiros podem causar estragos. Os do Leste diminuem a umidade nos meses de Verão. Os maiores riscos para a vinicultura  decorrem das geadas, chuvas na colheita e doenças fúngicas. Fonte – Coleção Vinhos do Mundo – Vol. 10 – Portugal

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *