Vinhos bons e baratos: Revista Proteste promoveu degustação de brancos a partir de R$ 10,50

A revista Proteste (n° 120 – Dez/2012) levou para o laboratório 55 marcas de vinhos nacionais, argentinos, chilenos, italianos, franceses e portugueses, para verificação da qualidade. Os vinhos testados, das safras 2009 a 2011, de diversos tipos de uvas, como Chardonnay, Sauvignon Blanc e Riesling (Itálico), tinham preços médios entre R$ 10 e R$ 70 (setembro 2012), apresentaram bom nível de qualidade.

Análise Sensorial

Um painel de consumidores e um painel de sommeliers provaram os vinhos e deram suas notas. Aos especialistas, coube a tarefa de buscar defeitos nos produtos. Para os consumidores, a intenção foi a de descobrir qual o vinho agrada mais ao público em geral.

A avaliação

A avaliação que se faz de um vinho é, sem dúvida, subjetiva. E isso ficou evidente no resultado de nossa análise sensorial. Enquanto os especialistas buscavam por defeitos nas bebidas, os consumidores avaliaram a aceitação quanto ao aroma e sabor. Os sommeliers identificaram três vinhos oxidados, a saber: Santa Ana (Argentina), Santa Rita (Chile) e Santa Helena (Chile), todos da variedade Chardonnay. Alguns vinhos foram bem aceitos por sommeliers e nem tanto pelos consumidores, o que não é estranho de acontecer.

Os critérios de avaliação

O uso de conservante à base de ácido ascórbico foi um dos fatores levados em consideração nos resultados da avaliação. Esse aditivo começou a ser usado como conservante nos produtos alimentares desde a década de 1950. O ácido ascórbico age sobre as leveduras, impedindo que se multipliquem e fermentem os açúcares, o que pode alterar a característica sensorial do vinho. No vinho podem ser utilizados até no máximo 200 mg/l desse ácido. Só que, em doses tão baixas, esse ácido não apresenta propriedades antimicrobianas, limitando-se apenas a evitar a refermentação dos vinhos. Assim, consideramos desnecessária sua utilização e diminuímos a pontuação daqueles que o fazem. Apenas cinco vinhos testados continham ácido ascórbico: J. P. Chenet (França), C’Annata (Itália),  Casal Garcia (Portugal), Acácio (Portugal) e Marcus James (Brasil).

Para o público, o melhor vinho foi o nacional Marcus James Chardonnay Meio Seco 2011 e para os experts o português Porca de Murça Douro branco 2011 foi o escolhido.

Do total de 55 degustados, publicamos apenas os 10 primeiros na ordem de pontuação e outros três vinhos que também se destacaram:

O Chardonnay chileno Gato Negro, obteve 85/100 pts. apresentou ótima qualidade, agradou tanto a sommeliers como leigos

1° lugar – Gato Negro Chardonnay 2010 – Chile – preço: entre R$ 19,90 e 31,90 – Avaliação: 85/100 pts. “O melhor do teste” – imp. La Pastina

2° lugar – Terrazas de los Andes Chardonnay 2009 – Argentina – preço: entre R$ 23,30 e 47,80 – Avaliação: 84/100 pts. – imp. Moët Hennesy Brasil

3° lugar – Miolo Reserva Chardonnay 2011 – Brasil – preço: entre R$ 23,50 e 36,90 – Avaliação: 84/100 pts.

4° lugar – Casilero Del Diablo Reserva Chardonnay 2009 – Chile – preço: entre R$ 22,90 e 41,90 – Avaliação: 84/100 pts. – VCT Brasil

5° lugar – Finca Flichmann Roble Chardonnay 2010 – Argentina – preço: entre R$ 24,90 e 33,90 – Avaliação: 84/100 pts.

6° lugar – Lagarde Chardonnay 2010 – Argentina – preço: R$ 39,90 – Avaliação: 83/100 pts. – importador: Devinum

7° lugar – Clos de Nobles Riesling (Itálico) 2011 – Brasil – preço: entre R$ 10,50 e 16,40 – Avaliação: 83/100 pts.     “A escolha certa: boa qualidade e o melhor preço”

8° lugar – Concha y Toro Reservado Sauvignon Blanc (meio seco) 2011 – Chile – preço: entre R$ 14,98 e 26,90 – Avaliação: 83/100 pts. – VCT Br.

9° lugar – Miolo Reserva Sauvignon Blanc 2010 – Brasil – preço: entre R$ 22,00 e 33,90 – Avaliação: 82/100 pts.  

10° lugar – Ventisquero Reserva Chardonnay 2010 – Chile – preço: entre R$ 36,63 e 49,49 – Avaliação: 82/100 pts. – importador: Cantu

Com 81/100 pts., este Sauvignon Blanc nacional agradou o paladar geral e também exibiu uma boa relação qualidade-preço.

23° lugar – Almadén Sauvignon Blanc 2011 – Brasil – preço: entre R$ 10,70 e R$ 16,79 – Avaliação: 81/100 pts.   “A escolha certa: boa qualidade e o melhor preço”  

33° lugar – Casa Valduga Gran Reserva Chardonnay 2010 – Brasil – preço: entre R$ 54 a R$ 69,90 – Avaliação: 79/100 pts.

O Santa Ana Chardonnay ficou apenas na 50a. colocação, com 73/100 pts. mas foi bem avaliado pelos consumidores leigos.

50° lugar – Santa Ana  Chardonnay 2009 – Argentina – preço: entre R$ 11,00 e 16,90 – Avaliação: 73/100 pts. “Vinho escolhido pelos consumidores na degustação”

Fonte: Revista Proteste n° 120 – Dezembro de 2012 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *