Luigi Bosca Cabernet Sauvignon Reserva 1999, um vinho que resistiu ao tempo

Leôncio Arizu imigrou de Navarra, Espanha, ainda criança, e em 1901 realizou o primeiro plantio de vinhas européias da vinícola. Como isto iniciou-se uma das vinícolas de longa trajetória, em Mendoza, que permanece nas mãos da família fundadora. Hoje a vinícola conta com 650 hectares de vinhedos próprios em Luján de Cuyo. Suas exportações iniciaram-se em 1984 para Suíça e hoje os seus vinhos encontram-se no Brasil e em mais 20 países. No Brasil seus vinhos gozam de uma boa relação custo x benefício. Importador: Decanter

IMG-20130503-00648

IMG-20130503-00650

Degustação

Luigi Bosca Cabernet Sauvignon Reserva 1999 – regiões:  Maipú – álcool: 13% – importador: Decanter –  vinho amadurecido em barricas de carvalho francês novas  e mais dez meses de afinamento na garrafa, exibiu cor vermelho na transição para granada com nítido halo de evolução. Aberto nos aromas com notas empireumáticas, toques animais (couro) sobre leve balsâmico. No paladar os taninos estão maduros e são aveludados. O álcool e acidez estão integrados. Toques de frutas secas envoltas em  notas de chocolate dominaram o conjunto. O final não é muito persistente, mas a delicadeza de um vinho envelhecido é a maior característica deste longevo Cabernet Sauvignon que justificou a fama do produtor de elaborar caldos típicos que envelhecem bem na garrafa. Avaliação: 89/100 pts.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *