Degustação dos vinhos Abadal, referência na Catalunha, com a presença do Enólogo Joan Ramón Mañé

CIMG0527_2430x3240
A importadora Decanter promoveu, na tarde de terça-feira, dia 12 de novembro, degustação com a presença do enólogo Joan Ramón Mañé da vinícola espanhola Abadal,  na Enoteca sita à Rua Joaquim Floriano, São Paulo, Capital, com a presença do Sommelier Cézar França e de João Renato.
CIMG0525_3240x2430
 
Abadal, é uma referência da Catalunha. A Denominación de Origen Pla de Bages, situada nas colinas por de trás de Barcelona, há muito é terra de bons vinhos. Área rica em bosques mediterrâneos, banhada pelo sol e com importantes gradientes térmicos, recuperou seu prestígio através do entusiástico trabalho da Abadal. A filosofia da bodega é de inovação consciente, ou seja, modernidade aliada a um grande respeito pelas condições ambientais, de forma a obter vinhos que expressam antes de tudo a singularidade do território. Foi eleita por isto a melhor bodega 2011 para a Associación Catalana de Sommeliers (ACS).
Foram degustados sete vinhos, a seguir descritos e avaliados:
CIMG0528_2430x3240
Abadal Picapoll – D. O. Pla de Bages 2011  – R$ 74,10 – álcool: 13% – amarelo-palha com reflexo esverdeado. Intenso e marcado por frutas tropicais maduras nos aromas sobre notas florais. Boca no mesmo diapasão, densa, com algum peso, sem muita fruta e com forte nota mineral. Termina com sútil amargor que não chega a incomodar. Avaliação: 86/100 pts.
CIMG0529_2430x3240
Abadal Cabernet Franc/Tempranillo – D. O. Pla de Bages 2011 – R$ 62,90 – Álcool: 14% – vermelho-rubi intenso de média profundidade. Aromas abertos com notas de fruta madura, “talco”, especiarias doces sobre leve balsâmico. Boca levemente tânica (boa qualidade), acidez média e fruta presente sem estar subjugada pela madeira (4 meses em barricas de carvalho francês e americano de idades diversas). O final é mineral, rústico, seco e persistente. Avaliação: 87/100 pts. 
CIMG0530_2430x3240
Abadal – D. O. Pla de Bages Reserva 2005  – Variedades: Merlot (60%), Cabernet Sauvignon (30%) e Syrah (10%) – R$ 147,50 – álcool: 14,5% – Escurão, quase retinto na cor. Aberto nos aromas intensos e complexos com notas de frutas negras, tostados, balsâmicos sobre mentol. Na boca, os 14 meses de amadurecimento em barricas de carvalho francês e americano estão integrados à fruta, que se manifesta livremente, sem interferência da madeira. Álcool integrado, taninos aveludados, acidez razoável e final longo, persistente e mastigável. Avaliação: 89/100 pts.+
CIMG0531_2430x3240
Abadal Selecció – D. O. Pla de Bages 2006 – R$ 241,30 – Álcool: 14,5% – Variedades: Cabernet Sauvignon (40%), Cabernet Franc (40%) e Syrah (20%) – Vermelho-rubi intenso com halo granada em formação nas bordas. Aromas intensos com notas de groselha, azeitona preta, chocolate sobre uma nota tostada. Na boca sua entrada revelou um vinho tânico (mastigável), equilibrado, potente, acento mineral e de grande expansão no paladar. Seu final é longo, persistente. Avaliação: 90/100 pts.+ 
CIMG0531_2430x3240
Abadal (Nuat) – D. O. Pla de Bages 2008 – Variedade: Picapoll (seleção das melhores vinhas) – R$ 196,70 – Álcool: 13% – Palha esverdeado intenso. Intenso na paleta de aromas com notas de frutas secas, algum vegetal sobre tons minerais. Na boca, quase não se sente a madeira (10 meses sur lie em barricas francesas de tostadura mínima), mas sim a mineralidade, que permite a expressão de alguma fruta tropical. O corpo é denso, glicérico, volumoso, do tipo “pede comida”. Largo, profundo, termina com levíssimo amargor que deve desaparecer à mesa. Avaliação: 88/100 pts.
CIMG0532_2430x3240
Celler Lafou – D. O. Terra Alta – Lafou Els Amelers 2011 – álcool: 13% – variedade: Garnacha Blanca – R$ 114,40 – Lafou em Catalão significa vinhedos localizados em terraças – Análise organolépticapalha esverdeado brilhante. Aromas florais, delicados, com toques de abacaxi fresco, melão sobre um fundo cítrico. Boca intensa, volumosa, profunda, seca, marcada pela fruta cítrica envolta em tons minerais. Apenas vinte e cinco por cento do vinho amadureceu três meses em barricas francesas de 300 litros, o que revela o uso judicioso da madeira. Seco, concentrado e denso, exibiu bom frescor e longa persistência. Avaliação: 89/100 pts.+
CIMG0533_2430x3240
Lafou de Batea – D. O. Terra Alta 2007 – R$ 325,50 – Variedades: Garnacha Negra (75%, vinhas velhas de mais de 70 anos), Syrah (15%) e Cabernet Sauvignon (10%) – Lafou em Catalão significa vinhedos localizados em terraças – Análise organoléptica: granada brilhante. Aberto nos aromas com frutas negras maduras, leve mineralidade sobre um fundo tostado. Boca firme, concentrada, revelando uso judicioso da madeira (12 meses em barricas de carvalho francês – 80% – o restante americano e húngaro), que não se sobrepõe à fruta. Taninos instigantes, acidez importante, grande expansão no paladar num final longo, persistente e profundo. Avaliação: 89/100 pts.++
O Catalão

O Catalão Joan Ramon Mañé

decanter
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *