“Ornellaia e Masseto, um conto sobre dois vinhos”

Amostras individuais do vinhedo são degustadas antes da aprovação do corte final de Ornellaia_501x183

Kerin O’Keefe mergulha a fundo sobre as famosas marcas italianas.

Publicado no Wine-Searcher em 01-Fev-2013 / Traduzido por Lucio Martins Rodrigues em 15-Jan-2014

 

Quando Ludovico Antinori fundou sua vinícola em 1981, em terras que sua mãe lhe dera de suas propriedades em Bolgheri, estava confiante de que poderia fazer vinhos de qualidade no estilo Bordeaux. Este descendente da família de famosos viticultores toscanos, dificilmente poderia ter percebido, no entanto, que ele estava a caminho da criação de dois dos rótulos mais famosos da Itália: Ornellaia e Masseto.

Como muitos produtores de vinhos italianos, bem como investidores, Antinori foi atraído para a área ao redor da pequena vila de Bolgheri – considerada por muito tempo um remanso inútil – pelo sucesso recente de Sassicaia, o blend Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc criado por seu primo Mario Incisa della Rocchetta.

Sassicaia não só recebeu aclamação internacional, como também provocou uma revolução nos vinhos da Itália. Feito com uvas internacionais e utilizando métodos de vinificação não ortodoxas, como os baixos rendimentos e amadurecimento em barrica, Sassicaia abalou a estagnada indústria do vinho do país. No início de 1980 a Itália ainda estava atolada por leis antiquadas e restritivas em relação s variedades de uvas e produção de vinho. Antinori veio na primeira onda de investidores a chegar em Bolgheri pós-Sassicaia e os seus vinhos ajudariam catapultar este trecho do litoral da Toscana –  chamado  de Maremma – ao status de Gold Coast.

Antes da chegada de Antinori, a propriedade foi plantada com oliveiras e outras culturas, que ele prontamente arrancou, junto com as poucas linhas existentes de vinhas. Antinori estava convencido de que, com sua combinação de temperaturas quentes, a brisa do mar e uma mistura de calcário, argila e solos arenosos, sua propriedade poderia rivalizar com as condições em partes da Califórnia, onde ganhou muito de sua experiência. Um fã dedicado de vinhos da Califórnia, especialmente os Cabernets do vale de Napa, Antinori contratou o famoso enólogo nascido na Rússia André Tchelistcheff, conhecido como o pai do Cabernet da Califórnia, como seu consultor inicial.

Guiado por Tchelistcheff, Antinori escolheu cuidadosamente os melhores locais para plantar Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e uma pequena quantidade de Petit Verdot, que foram misturadas em quantidades variadas para fazer vinho homônimo da propriedade, Ornellaia. Sua estreia com a safra 1985 recebeu aclamação da crítica generalizada, de publicações internacionais e de guias de vinhos italianos, e quase 30 anos depois, continua a ser um favorito entre os amantes do vinho e os críticos.

Ornellaia é a expressão por excelência de Bolgheri e seu terroir “, diz Leonardo Raspini, que, desde 2001, tem sido o engenheiro agrônomo da Ornellaia e gerente geral da propriedade. ” Ornellaia representa predisposição fantástica de Bolgheri para misturas de Bordeaux que tornaram esta área famosa em todo o mundo. “

Mesas duplas de classificação da vinicola - trabalhando nos vinhedos da Ornellaia_501x183

© Paolo Tenti | As mesas duplas de classificação da vinícola; trabalhando nos vinhedos da Ornellaia

As uvas para o Ornellaia são colhidas manualmente e, em seguida, selecionadas manualmente em uma mesa de classificação e separação. As diferentes uvas e os diferentes lotes são vinificados separadamente, e em seguida, passam por 12 meses de amadurecimento em barricas, que são setenta por cento novas e trinta por cento usadas uma vez anteriormente. Depois disso, o vinho segue em barricas por mais seis meses.

Graças à sua combinação de frutas maduras, finesse e estrutura, Ornellaia subiu rapidamente as fileiras dos “Supertoscanos mais aclamados” – esses vinhos rebeldes que não aderiram às normas que então governavam a produção de “vinhos de qualidade”. É agora um Bolgheri DOC Superiore, mas o nome Ornellaia é que é a garantia real e não o Denominazione di Origine Controllata.

No início dos anos 1980, misturas de Bolgheri dominadas por Cabernet Sauvignon foram o ponto de referência para os melhores vinhos da região. No entanto, Tchelistcheff se apaixonou imediatamente por um pedaço de 7 hectares de terra que ele sentia ter ” Merlot fantástico “ escrito sobre toda sua extensão. Lendas abundam sobre Tchelistcheff deitado nas encostas e absorvendo a “vibração” Merlot.

De acordo com Axel Heinz, que hoje é o enólogo da propriedade, o veterano enólogo estava mais do que seduzido.

” Tchelistcheff apontou esta colina composta principalmente de argila cinza compactada, que ficava do lado de fora das fronteiras originais de Ornellaia, e ele convenceu Lodovico que esta área era excelente para Merlot “, lembra Heinz.

As uvas cultivadas nessas colinas são usadas para o hoje famoso vinho Masseto .

“A alma e espinha dorsal do Masseto vem do barro compacto na parte central do morro, enquanto o cume do morro é mais arenoso e pedregoso, acrescentando elegância “, diz Heinz. ” Argila e areia na parte de baixo também ajudam a suavizar estrutura tânica do Masseto.

O nome do Masseto deriva da palavra italiana massi, o que significa grandes pedras, em referência aos duros torrões de argila cinzenta que se formam no solo. Tão altamente considerada é a argila que a nobre família Gherardesca conseguiu suprimentos de Masseto para restaurar o castelo de Bolgheri em 1800. A casa há muito abandonada do capataz da pedreira ainda existe no topo do morro, enquanto a área antes ocupada pelas estufas agora abriga a elegante adega da propriedade, construída em 1987.

Torrões de argila cinza do vinhedo Masseto - Leonardo Raspini e Axel Heinz (1)_501x183

© Paolo Tenti | Torrões de argila cinza são evidentes nos vinhedos de Masseto; Leonardo Raspini e Axel Heinz

Acreditando na profecia de Tchelistcheff, Antinori comprou a colina Masseto – na época cultivada com oliveiras – e plantou Merlot. Apesar de uma pequena quantidade de ” Merlot di Ornellaia “ ter sido lançada em 1986, Masseto estreou oficialmente em 1987. Tal como acontece com o seu vinho irmão, Ornellaia, Masseto foi um sucesso da noite para o dia.

” Enquanto Ornellaia é a expressão máxima de Bolgheri e seus cortes à la Bordeaux, Masseto representa a expressão máxima de um único vinhedo plantado com uma única variedade “, diz Raspini.

Rico em argilas do Plioceno, o solo é único em Bolgheri , e – como Tchelistcheff previu – revelou-se ideal para Merlot. Sem dúvida um dos melhores Merlot do mundo, Masseto é conhecido por sua complexidade aromática e sua opulenta combinação única de frutas, acidez vibrante e uma ampla estrutura de taninos. Em média, a propriedade produz apenas 35 mil garrafas de Masseto cada ano, e sua raridade é outra razão pela qual o vinho vende muito bem em leilões.

O consultor de vinhos francês, Michel Rolland, fornece os seus serviços para a empresa desde 1991, entrando no papel do falecido Tchelistcheff, que morreu em 1994.

Em 2012, a Tenuta dell’Ornellaia mudou seu nome para Ornellaia e Masseto, para melhor refletir o fato de que tem dois vinhos emblemáticos. Foi mais um passo em um processo de evolução que se iniciou em 1999, quando Ludovico vendeu uma participação minoritária da Ornellaia para a vinícola Robert Mondavi. Os Mondavis compraram o restante das ações três anos depois e imediatamente venderam metade delas para a família Frescobaldi.

Após o fim do império Mondavi, os Frescobaldis compraram o restante das ações em 2005, tornando-se os únicos donos da Ornellaia e Masseto. Para seu crédito, os Frescobaldis tratam a empresa como uma entidade separada, permitindo que Ornellaia e Masseto permaneçam numa classe própria.

A seguir uma tabela mostrando os preços médias e o número de safras dos vinhos produzidos pela vinícola, segundo o Wine-Searcher.

Vinhos tintos Ornellaia

Preço Médio (EUA)

Safras disponíveis

Masseto Toscana IGT

US$ 635

24

Ornellaia Bolgheri Superiore

US$ 194

26

Le Serre Nuove dell’Ornellaia Bolgheri

US$

52

13

Le Volte Toscana IGT

US$

24

13

Outros vinhos e grappa

Preço Médio (EUA)

Safras disponíveis

Ornus Toscana IGT

US$ 169

2

Grappa di Ornellaia

US$

71

NV

Variazioni in Rosso dell’Ornellaia Toscana IGT

US$

51

3

Poggio alle Gazze Milleviti Sauvignon Blanc Toscana IGT

US$

43

3

Nota do tradutor:

Aproveitando este artigo, preparamos uma tabela com os preços de venda no mercado americano, dos grandes vinhos à base de Merlot, tanto da França, (Pétrus e outros) quanto da Itália (Masseto, Messorio e outros) e dos EUA (Blankiet e Pahlmeyer).

Essa tabela está disponível sob consulta através do e-mail contato@excepttional.com

Banners.007

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *