Velho mas sempre novo: Chianti Ruffino. E outros vinhos.

São Paulo-20140423-02530

No fim do mês de abril, coincidindo com a Expovinis 2014 a importadora Interfood de São Paulo, promoveu almoço-degustação dos vinhos de um produtor italiano conhecidíssimo no Brasil: Ruffino, que produz o Chianti Ruffino. Pela InterfoodTodo Vino, Pedro Medeiros, Gerente de Produto Constellation Brands, Gabriel Tacconi (Enólogo-Chefe) e J.J. James, Consultant Country Manager Constellation Wines.

A seguir a relação dos vinhos degustados:

Ruffino Prosecco Extra-Dry – R$ 93,90

Ruffino Orvieto Classico DOC 2012 – R$ 46,90

Ruffino Lumina Pinot Grigio IGT 2012 – R$ 75,90

Chianti Ruffino DOCG 2011 – R$ 99,90 (1 litro) – R$ 56,90 (750 ml)

Ruffino Aziano Chianti Classico DOCG 2011 – R$ 98,90

Ruffino Il Ducale IGT 2010 – R$ 98,90

Ruffino Riserva Ducale Chianti Classico DOCG 2009 – R$ 125,90

 

Sobre a vinícola Ruffino

A vinícola Ruffino foi fundada em 1877 pelos primos Ilario e Leopoldo Ruffino, em Pontassieve (Chianti/Toscana). Em apenas quatro anos, a Ruffino conquistou sua primeira medalha de ouro em Chianti, e em duas décadas seus vinhos chegaram ao ouro na feira de Bordeaux. Em 1984 a denominação Chianti foi promovida a DOCG e a primeira garrafa a exibir o selo de qualidade foi a de um Chianti Ruffino. Hoje a Ruffino possui 1135 hectares de vinhedos próprios, sendo 600 deles plantados com videiras; A Ruffino também possui sete propriedades situadas nas melhores denominações DOCG: três em Chianti Classico, uma propriedade em Vino Nobile di Montepulciano,  Montalcino,  Colli Chianti Fiorentini e  Chianti Colli Sinesi.

A seguir a descrição e avaliação dos vinhos degustados:

Gabriele Tacconi, Enólogo-Chefe

Gabriele Tacconi, Enólogo-Chefe

 

Ruffino Prosecco Extra-Dry – Variedade: Glera – Preço: R$ 93,90 – Álcool: 11% – Palha brilhante, perlage intenso, borbulhas em profusão. Frutas de polpa branca e cítricas predominam nos aromas. Boca macia, vivaz, alegre, com a fruta em destaque. Final com alguma cremosidade, média persistência, sem amargor. Avaliação: 88-89/100 pts.

São Paulo-20140423-02522

Ruffino Orvieto Classico DOC 2012 – R$ 46,90 -Região: Umbria – Palha verdeal. Discreto aroma floral. Boca no mesmo diapasão, magra, neutra, sem fruta, mineral. Curto, de leve amargor Avaliação: 85/100 pts.

Orvieto, um vinho simples....

Orvieto, um vinho simples….

Ruffino Lumina Pinot Grigio IGT 2012 – R$ 75,90 – Álcool: 12% – palha verdeal intenso e brilhante. Alguma complexidade aromática com notas de fruta de polpa branca (pêra e maçã), ligeira mineralidade sobre um fundo cítrico. Boca macia, corpo médio, acento mineral e cítrico. Razoavelmente fresco, termina limpo, sem amargor. Avaliação: 87/100 pts.

 

...aqui já temos um vinho sério, de boa tipicidade, bom frescor, prazeroso..

…aqui já temos um vinho sério, de boa tipicidade, bom frescor, prazeroso..

Chianti Ruffino DOCG 2011 – Álcool: 13% – Preço: R$ 56,90 (750 ml) – um dos chiantis mais famosos do Brasil, que reinou absolutamente sozinho no mercado por décadas à fio está de volta e, não decepcionou.  Elaborado com porcentagem expressiva de Sangiovese (70%) e o restante com variedades autorizadas na região (Merlot, Syrah e Cabernet Sauvignon consoante ficha técnica), o Ruffino exibiu cor intensa sem muita profundidade. Aberto nos aromas florais e frutados, com notas de cerejas e ameixas. Na boca é ligeiramente picante, os taninos são macios e a acidez é a típica deste vinho, que cresce à mesa. Final simples, sem maior sofisticação. Um vinho de tipicidade correta. Avaliação: 87-88/100 pts.

 

O Chianti Classico não decepcionou..

O Chianti Classico não decepcionou..

 

Ruffino Aziano Chianti Classico DOCG 2011 – Álcool: 13,5% – R$ 98,90 – Variedades: Sangiovese (80%) e Merlot (20%) – vermelho-rubi intenso de média profundidade. Nos aromas a fruta vermelha pula na frente. Depois de algum tempo uma notinha de baunilha passou a dominar o conjunto. Na boca sua entrada revelou um tinto prazeroso, com bom equilíbrio entre taninos, álcool e acidez, boa presença de fruta (Merlot) e razoável expansão no paladar. O fim-de-boca é harmonioso, sem aspereza. Avaliação: 88/100 pts.

Um dos vinhos mais conhecidos no mundo: Ruffino Riserva Ducale

Um dos vinhos mais conhecidos no mundo: Ruffino Riserva Ducale

 

Ruffino Il Ducale IGT 2010 – Álcool: 13,5% – Preço: R$ 98,90 – Variedades: Sangiovese (60%), Merlot e Syrah em partes iguais – o tinto de cor mais concentrada do painel, exibiu aromas complexos com notas mentoladas, frutas negras sobre especiarias e algum terroso. No paladar fruta e madeira (doze meses em barrica de carvalho francês de primeiro e segundo uso) em harmonia, assim como os taninos e acidez. Álcool (13,5%) integrado. Um vinho bem elaborado, que termina como começou: macio e harmônico. O tempo na garrafa aprimorará suas qualidades. Avaliação: 89/100 pts.+

 

Ruffino Il Ducale, um dos vinhos que estão na mais alta gama desse produtor,,

Ruffino Il Ducale, um dos vinhos que estão na mais alta gama desse produtor

Ruffino Riserva Ducale Chianti Classico DOCG 2009 – R$ 125,90 – Variedades: Sangiovese (80%), Merlot e Cabernet Sauvignon em partes iguais – Álcool: 13,5% – vermelho-rubi-intenso brilhante. Intenso e profundo na cor, este potente tinto apresentou aromas complexos com notas de cereja, ameixa e amoras sobre alcaçuz e algo tostado. No paladar sua entrada revelou um tinto alcoólico, de taninos de boa qualidade ligeiramente adstringentes, acidez gastronômica, madeira integrada e final de média/longa persistência, pedindo mais tempo na garrafa para seu completo afinamento. Avaliação: 89/100 pts. 

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *