Beber sozinho: uma má ideia ou um brinde para si mesmo?

Letti Teague, do Wall Street Journal

Letti Teague, do Wall Street Journal

Beber sozinho: uma má idéia ou um brinde para si mesmo?
Estar bebendo sozinho é patético? Anti-social? Sinal de “um problema”? Lettie Teague, do “The Wall Street Journal” fala com alguns especialistas, dá dicas para todos os apreciadores de vinho que se recusam a beber sozinho e conclui: o vinho é uma bebida com seu próprio conjunto de regras. Algumas dessas regras, como “vinho deve ser servido em um copo com uma haste,” são mais como sugestões. Outros, como o “vinho branco deve ser sempre resfriado,” são consideradas verdades quase dogmáticas. Uma regra que muitos bebedores parecem seguir é aquela que dita que o vinho não deve ser consumido sozinho.

O vinho é uma bebida social e é melhor apreciado na companhia de outras pessoas, de preferência, no contexto de uma refeição. Mas o que fazem os amantes do vinho que vivem ou viajam sozinhos ou que vivem com um não-enófilo? Será que a regra de não beber sozinho se aplica a eles, também?

Eu sei que algumas pessoas por várias razões, não bebem sozinhas. Um amigo, um homem de meia-idade, vai abrir (quase) qualquer vinho de sua adega para os amigos, mas não abrirá uma única garrafa para si mesmo. Uma garrafa não compartilhada é um desperdício de dinheiro, disse ele, comparando o ato de comprar “um presunto inteiro”, quando ele só queria comer um sanduíche.

crédito da imagem: http://menuespecial.com.br/

crédito da imagem: http://menuespecial.com.br/

Quando eu sugeri que ele poderia tomar apenas um copo e colocar a rolha na garrafa para tomar o resto no outro dia, ele imediatamente respondeu: o vinho nunca é tão bom no segundo ou terceiro dia como no primeiro. E a compra de meia garrafas não é a solução, acrescentou. Meias garrafas são difíceis de encontrar e são mais caras do que a metade do preço de uma garrafa de tamanho normal.

Meu amigo está mais do que certo em ambos os argumentos contrários às meias garrafas. Elas tendem a ser mais caras de produzir, por uma variedade de razões. Vinhos em meias garrafas também envelhecem mais rapidamente, o que é uma má notícia, tanto para os produtores como para os consumidores, principalmente se elas ficam por muito tempo em uma prateleira. De fato, muitos enólogos evitam a meia garrafa por essas duas razões, o que faz com que seja mais difícil de encontrar esse tipo de garrafa.

wine

Quanto à noção de que uma garrafa aberta não é tão boa depois de dois dias ou três, encontrei argumentos contra e a favor. Muitos vinhos vão ficar planos, sem acidez e a fruta pode desvanecer-se, depois de o recipiente ter sido aberto. Mas alguns vinhos tintos que são grandes e tânicos e/ou jovem demais, podem tornar-se mais suaves e mais acessíveis, com um pouco mais de tempo de oxigenação.

Com o advento dos vinhos engarrafados com tampas de rosca que parecem manter-se particularmente bem, com base em uma experiência de degustação não-científica que realizei ao longo de várias semanas, verifiquei que o oxigênio tem um efeito deletério sobre o vinho e tampa de rosca está bem perto de ser hermética.

A oposição do meu amigo de beber sozinho se estende para além das paredes de sua própria casa para restaurantes e bares, por razões financeiras também. Ele está indignado pelo fato de que “um copo de vinho custa o mesmo que a garrafa inteira em uma loja.” (A regra padrão dos preços praticados nos restaurantes dita que um copo deve cobrir o custo de uma garrafa.)

Algumas pessoas, inclusive o meu marido, Roger, tem razões emocionais para evitar um copo sozinho. Roger não vai beber vinho por iniciativa própria, porque para ele isto é patético (vários amigos também usam essa palavra para descrever “beber sozinho”). Roger ressalta o aspecto social do vinho e que preferia renunciar ao vinho sozinho para beber acompanhado. E ele não perde a oportunidade de bebê-lo com alimentos. Ele está tão feliz até por poder beber água com o vinho no jantar, algo que nem todos entendem.

Crédito da imagem: zazzle.com.br

Crédito da imagem: zazzle.com.br

Eu sempre bebo vinho no jantar, mesmo estando sozinha. Beber sozinha pode fazer algumas pessoas se sentirem tristes, mas um jantar sem vinho faz-me sentir mais triste ainda. E eu não  vou beber algo barato só porque estou jantando sozinha. Vou necessariamente abrir uma boa garrafa sem nenhum constrangimento como faria para qualquer outra pessoa. De qualquer maneira, é bastante provável que no segundo dia, um bom vinho seja melhor do que um vinho barato…

Um amigo colecionador de vinhos também não vai beber sozinho com base no preço da garrafa de todos os seus vinhos que são simplesmente “bom demais” para beber sozinho. Isto decididamente parece estranho. Se o colecionador não é digno do vinho que comprou, quem é? Mas esse amigo quer ser capaz de discutir o vinho com alguém ou talvez compartilhar o seu apreço à sua raridade ou custo (Não importa o que ele possa fazer o que os outros fazem: publicar no Facebook ou Instagram).

Mulher e Vinho - crédito da imagem: www.mimosoinfoco.com.br

Mulher e Vinho – crédito da imagem: www.mimosoinfoco.com.br

E depois há as bebedoras de vinho – invariavelmente mulheres – que não vão abrir uma garrafa, para si própria, porque elas têm medo de não ser capazes de parar de beber. Em vez de algo que acompanha a refeição, uma garrafa de Chardonnay é vista como o primeiro passo no caminho do naufrágio e da ruína, como cenas do filme “Days of Wine and Roses” …

Gabrielle Glaser, autora do livro “Seu Segredo Mais Bem Guardado”, lança um olhar para a relação das mulheres com o álcool, concordando que esta era uma atitude particularmente feminina. “Eu não acho que os homens dão uma segunda interpretação para beber sozinho”, disse ela. Eles não acham que beber sozinho significa “Eu tenho um problema.”

Na mente de algumas pessoas, uma mulher sozinha em um bar é desagradável. É uma “prostituta” foi o termo que Ms. Glaser lembrou que está sendo usado. E, aparentemente, essa percepção faz com que algumas mulheres auto-conscientes bebam sozinha, mesmo em casa com uma refeição. Ms. Glaser não encontra qualquer coisa desagradável sobre beber vinho sozinho, embora ela não endosse o pensamento de que beber  “a solo” seja tão triste.

crédito da imagem: www.mimosoinfoco.com.br

crédito da imagem: www.mimosoinfoco.com.br

Fiquei imaginando o que um especialista em vício pense sobre a prática de beber solitário. E realmente perigoso consumir um copo ou mesmo dois sozinho? Entrei em contato com Stanton Peele, psicoterapeuta, advogado e especialista baseado em Nova York no campo da dependência.

“Um especialista em dependência apontou que algumas pessoas bebem mais e mais inadequadamente em uma multidão do que quando está sozinha.’

Mr. Peele é também o autor, com Ilse Thompson, de “Recuperar!”  Parar de pensar como um viciado e recuperar a sua vida com o programa perfeito. “Ele tinha que dizer isto: a ideia de que beber sozinho não é saudável é uma “reductio ad absurdum” da ideia de que o álcool é uma força perigosa e incontrolável. Mr. Peele, que vive (e bebe) sozinho, disse que achou a ideia de que uma bebida “a solo” pode colocar alguém no caminho para o vício é, de fato, espúria.

Para os alcoólatras, beber sozinho ou com outras pessoas é algo problemático (Mr. Peele apontou que algumas pessoas tendem a beber mais e mais inadequadamente, quando estão em uma multidão do que quando estão sozinhas). Ele nunca iria dizer a um paciente onde ou como, ou mesmo quanto parar beber. Não é o lugar ou a circunstância que importa para Mr. Peele, mas as consequências jurídicas, sociais e médicas de alguém beber. Se o álcool tem um impacto negativo sobre qualquer uma dessas coisas, então ele pode ser um problema.

bg03-03

Uma vez pedi uma garrafa inteira de vinho enquanto estava sentada em um bar em Woodinville, Washington. Eu não gostava de nenhum dos vinhos disponíveis a copo e foi um dos vinhos mais interessantes da lista. Eu percebi que poderia levar o resto da garrafa para casa (em alguns Estados Norte-Americanos, como Nova York, isto é legal).

Em vez disso, acabei compartilhando o meu vinho com o homem ao meu lado, que acabou por ser o chef do restaurante. Tivemos uma conversa interessante e totalmente improvisada sobre vinho e vida, e isso não teria acontecido se eu não tivesse ido sozinha ao bar do restaurante.

Seja guiado por medo ou por sentimento de indignidade, as pessoas que optam por não beber vinho sozinhas, na minha opinião, estão sacrificando uma oportunidade de experimentar o prazer (e talvez até mesmo encontrar um companheiro amante do vinho também).

O prazer é o que o vinho, em última instância, proporciona. É por isso que um amigo advogado, que não tem nenhum escrúpulo em beber sozinho, me disse que acredita que “você deve beber vinho sempre que puder.”

’Wine in Words: Notes for Better Drinking’

’Wine in Words: Notes for Better Drinking’

— Expanded from “Wine in Words: Notes for Better Drinking” (Rizzoli Ex Libris), Ms. Teague’s newly published collection of original essays. For wine videos and more from Off Duty, go toyoutube.com/wsj. Email Lettie at wine@wsj.com.

Fonte: http://www.wsj.com/articles/drinking-alone-a-bad-idea-or-a-toast-to-oneself-1429886146?tesla=y

Traduzido por Jeriel.

O Blog do Jeriel tem uma nova identidade visual

O Blog do Jeriel tem uma nova identidade visual

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *