Uruguai safra 2015: harmonização de frutas e vinhos com Reinaldo de Lucca

Entre os dias 12 a 18 de abril do corrente ano, este escriba viajou para o Uruguai, a convite da Wines of Uruguay  “programa de visitas às bodegas do Uruguai”.  No segundo dia (14 de abril), visitamos Reinaldo de Lucca, dono da bodega “De Lucca”.

2015-04-14 09.42.57

 

Sobre Reinaldo De Lucca

Reinaldo De Lucca, é uma das grandes figuras do vinho uruguaio. “El Tano” como é chamado, foi um dos pioneiros na reconstrução da indústria vinícola do Uruguai há mais de 20 anos atrás. A empresa dele fica a 30 km do litoral do Atlântico, com 50 hectares espalhados por El Colorado Chico e Progreso, no coração da região de Canelones, que está entre as áreas de viticultura mais antigas do país. Em termos de estilo, os vinhos tintos da De Lucca são tradicionais, com toque frutado elegante, com uma estável estrutura de taninos. Reinaldo De Lucca, cujas raízes se originam no Piemonte, faz parte da segunda geração da família produzindo vinhos. Com graduações nas universidades de Montevidéu, no Uruguai, Penn State University, nos EUA, e Montpellier, na França, produz vinhos elegantes, vivos e originais, que refletem sua mentalidade inquieta e perfeccionista.  Reinaldo se orgulha de dizer que “meus vinhos tem alma e não são tecnológicos”.

Reinaldo preparando a degustação

Reinaldo preparando a degustação

A seguir a relação dos vinhos degustados numa degustação incrível: Reinaldo com habilidade preparou ao lado de queijos, embutidos e sardinhas, uma mesa repleta de frutas como ameixas, pêras, morangos, kiwis, melão, etc. A justificativa de Reinaldo para essa inusitada harmonização é que “as frutas realçam os aromas dos vinhos”.  O surpreendente resultado está a seguir:

De Lucca Sauvignon Blanc 2015 –

De Lucca Marsanne 2015 –

De Lucca Syrah Finca Antonella Cuvée Especial –

De Lucca Tannat 2013 – 

De Lucca Merlot Reserve –

De Lucca Cabernet Sauvignon 2011 – 

De Lucca Rio Colorado 2008 – Variedades: Tannat (40%), Cabernet Sauvignon (30 – 35%) e Merlot (20% ou menos)  –

2015-04-14 09.50.27

De Lucca Sauvignon Blanc 2015 – 12,5% álcool – Palha claro. Aromas típicos com notas vegetais e uma ponta cítrica. O estilo é Velho Mundo, com ótima complexidade aromática. Na boca corpo pleno, álcool e frescor integrados à fruta branca. Aliás, frescor é o que não falta a este branco recém-engarrafado. Longo, termina sem arestas. Harmonizou facilmente com peras e melão, eis que são frutas de sabor não muito intenso e não são muito ácidas. A maciez da pera suavizou a acidez do vinho; o sabor levemente adocicado do melão combinou com o caráter “verde” da Sauvignon Blanc.

Uma mesa repleta de frutas para serem harmonizados com vinhos. E o resultado foi surpreendente!

Uma mesa repleta de frutas para serem harmonizados com vinhos. E o resultado foi surpreendente!

De Lucca Marsanne 2015  – 12,5% álcool – se uma palavra só pudesse definir este vinho seria “refinamento”. Um vinho equilibrado que acaricia o palato. Notas de frutas brancas, leve damasco. Boca densa e concentrada com acento cítrico sobre um fundo mineral. Novamente frutas como pera e melão harmonizaram, com ligeira prevalência desta última sobre a primeira.

O Merlot harmonizou bem com mamão

O Merlot harmonizou bem com mamão

De Lucca Merlot Reserve 2011 – O De Lucca Merlot Reserva 2011 foi eleito por dois anos consecutivos (2014 e 2015) pelo Guia Descorchados o melhor Merlot do Uruguai. A colheita é cuidadosa, objetivando a correta maturação fenólica, acidez, PH e teor de açúcar. O vinho passa quatro meses em barricas de carvalho francês e americano, numa combinação de barricas novas e de diferentes anos de uso. Análise organoléptica: boa intensidade de cor, aberto nos aromas com notas de frutas vermelhas e negras sobre especiarias. Na boca é um tinto poderoso, de taninos macios, álcool na medida certa (12,6%), confirmação da fruta sentida no nariz que auxiliou muito na harmonização, principalmente em razão das suas notas de chocolate derivadas da barrica permitindo boa harmonia entre mamão e vinho. Sim, essa fruta foi a de melhor resultado, talvez em razão da sua doçura e suavidade, eis que ressaltou a doçura e maciez dos taninos da Merlot.

O Syrah se deu bem com ameixas

O Syrah se deu bem com ameixas

De Lucca Syrah Finca Antonella Cuvée Especial – na realidade este foi o primeiro vinho a ser degustado. Exibiu aromas típicos (muita especiaria), taninos macios e corpo delicado. Aqui vários dos ingredientes disponíveis harmonizaram: a ameixa, fruta de caroço sabidamente rica em flavonóides e polifenóis. Aqui houve resposta positiva com prolongamento do sabor do vinho. O queijo Camembert, queijo suave de pasta mole também não brigou com o vinho, eis que a textura de ambos promoveu uma sensação agradável no paladar. Kiwi e morango também foram provados, mas o resultado foi “cada um para o seu lado”.

O Tannat foi bem com pêra e ameixas

O Tannat foi bem com pêra e ameixas

De Lucca Tannat Reserve 2013 – aqui temos um vinho com a cepa mais tradicional do Uruguai que também harmonizou com algumas frutas. Vamos ao vinho: intenso e profundo na cor, como convém a um bom Tannat exibiu aromas de cereja, framboesa e um toque de licor de cassis. Na boca taninos potentes sem agredir o palato. Álcool generoso sem sobrar. Boa acidez. Aqui, além da ameixa, a pera, fruta de textura suave e granulada, ajudou no enfrentamento dos taninos da Tannat. O queijo parmesão consumido junto com a pera ajudou a tornar a harmonização quase perfeita. Outra fruta no qual tentou-se harmonização foi o melão, mas por conter muita água na sua composição o resultado não animou muito.

2015-04-14 11.51.02

De Lucca Cabernet Sauvignon Reserve 2011 – Álcool: 13,5% – intenso na cor, logo no nariz já agradou por não conter pirazina (pimenta verde), ao revés, exibiu os descritores típicos da Cabernet Sauvignon, a saber: licor de cassis, cereja e eucalipto sobre um sutil toque floral e de ervas aromáticas. Para fazer um Cabernet Sauvignon assim no Uruguai, Reinaldo de Lucca salientou que de cada três safras, apenas uma é boa para essa casta. Na boca taninos maduros num vinho de grande equilíbrio gustativo. Na harmonização com frutas aconteceu uma curiosidade: a ameixa, que foi tão bem anteriormente acabou por atropelar o vinho. Já com queijos e embutidos a história foi outra. Com os queijos grana padano e parmesão o resultado foi digno de nota.

2015-04-14 11.59.34

De Lucca Rio Colorado 2008 – Variedades: Cabernet Sauvignon (50%), Tannat (30%) e Merlot (20%) – Álcool: 13,3% – O Rio Colorado é um dos vinhos mais conhecidos do Uruguai. Na taça exibiu cor vermelho-rubi violáceo intenso com leve halo de evolução. Aromas complexos prevalecendo ervas aromáticas sobre frutas negras. Na boca, taninos de ótima qualidade, bom balanço entre álcool, acidez e fruta eis que nem se percebe sua passagem por 18 meses de barrica. O estilo novamente é Velho Mundo, carnudo, harmonioso, de bom frescor. Cresceu na harmonização, sobretudo com “Dulce de Membrillo sin azúcar”, a nossa conhecida marmelada. Também combinou com queijo Camembert.

Reinaldo de Lucca e Álvaro Cézar Galvão

Reinaldo de Lucca e Álvaro Cézar Galvão

 

 

 

Álvaro, Reinaldo e jeriel

Álvaro, Reinaldo e Jeriel

 

Os vinho De Lucca são importados no Brasil por Premium Wines, com sede em Belo Horizonte (www.premiumwines.com.br) e  escritório em São Paulo sito à Rua Apinajés 1718 – Perdizes, Zona Oeste. Visitas a essa bodega poderão ser agendadas diretamente com Reynaldo de Lucca através do telefone +598 2 367 8076 ou através do e-mail deluccawines@adinet.com.uywww.deluccawines.com

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *