2015-08-01 13.06.01

No dia 1º de agosto de 2015, a Confraria Esvaziando a Adega reuniu-se mais uma vez no sempre recomendado restaurante Zeffiro (Frei Caneca 669, SP) para degustar vinhos tintos de mais de dez anos da Austrália. Estiveram presentes além deste escriba, Lucas, Clóvis, Romeu, Ricardo e José Luiz.  A seguir a relação dos vinhos degustados:

Antes de iniciar os trabalhos servimos um dos melhores espumantes nacionais do momento.
Antes de iniciar os trabalhos servimos um dos melhores espumantes nacionais do momento: Campos de Cima.
Sandalford Founders Reserve Tawny - um Porto australiano de excelente tipicidade
Sandalford Founders Reserve Tawny – um Porto australiano de excelente tipicidade

A seguir a relação dos vinhos da degustação na ordem de preferências:

1° lugar – Petaluma Chardonnay Piccadily Valley 2003 – importadora KMM – Jeriel

1° lugar – Wathershed Shiraz Magareth Valley 2001 – importadora KMM – Ricardo

2° lugar – Rutherglen Durif 2004 – importadora Best Wine (inativa) – Jeriel

3° lugar – Rosemount Shiraz 2006 – Mistral – Jeriel

4° lugar- Brown Brothers Shiraz  1990 – José Luiz

Sandalford Founder’s Reserve Tawny Liqueur Port – José Luiz

 

Rutherglen Durif 2004 tampa de rosca - vinho em perfeito estado de conservação, com fruta. Importado pela saudosa Best Wine...
Rutherglen Durif 2004 tampa de rosca – vinho em perfeito estado de conservação, com fruta. Importado pela saudosa Best Wine…

4° lugar – Brown Brothers Shiraz  1990 –  Região: North East Victoria – Álcool: 13% – Granada com partículas em suspensão. Aromas redutivos. Notas etéreas. Depois de algum tempo mentol e chá. Taninos rústicos, baixa acidez num contexto de um vinho sacrificado pelo tempo que mesmo amadurecendo dezoito meses em barricas de carvalho de origem não divulgada já teve seu auge. Final curto.

Petaluma Chardonnay 2003 - em forma!
Petaluma Chardonnay 2003 – em forma!

3° lugar – Rosemount Shiraz 2006 – Mistral – vermelho-rubi com nítido halo granada. Unidimensional nos aromas com notas mentoladas. Boca simples, taninos de qualidade média, a fruta já foi embora apenas restando uma notinha de chocolate no final seco, de média persistência. Beber já!

O branco Petaluma Chardonnay 2003 destacou-se; um Shiraz de 1990 e  Durif de 2004 também exibiram bom desempenho no copo!
O branco Petaluma Chardonnay 2003 destacou-se; um Shiraz de 1990 e Durif de 2004 também exibiram bom desempenho no copo!

2° lugar – Rutherglen Durif 2004 – importadora Best Wine (inativa) – data de aquisição: junho de 2008 – Vermelho-rubi com reflexo violáceo com halo de evolução. Nariz complexo com notas mentoladas seguidas de café torrado e algum vegetal. Na boca tem boa densidade de taninos secantes em abundância, boa concentração de sabor com frutas negras em compota, corpo pleno, álcool integrado e bom frescor para um tinto de 11 anos. Termina longo e profundo com alguma rusticidade. Apesar de ser da safra 2004 este australiano desta intrincada variedade (existe confusão com a Petite Sirah) estava em ótimas condições sugerindo ter bom potencial de guarda.

Durif, uma variedade parecida com a Petite Sirah
Durif, uma variedade parecida com a Petite Sirah

1° lugar – Wathershed Shiraz Magareth Valley 2001 – importadora KMM – vermelho-rubi intenso com reflexo violáceo e levíssimo halo de evolução. Aromas complexos com notas de alcaçuz, ameixa, chocolate sobre um fundo defumado. Na boca sua entrada revelou um vinho denso, potente, de taninos finíssimos coadjuvados por boa acidez, plena integração entre fruta e madeira e grande expansão no paladar. Um Shiraz de excelente potencial, no auge de sua evolução, demonstração clara do enorme potencial da indústria vitivinícola australiana. Fim-de-boca longo, quase interminável. Ganhou a peleja com folga e tem muita vida na garrafa pela frente.

O Petaluma Chardonnay foi decantado.
O Petaluma Chardonnay foi decantado.

1° lugar – Petaluma Chardonnay Piccadily Valley 2003 – importadora KMM – Álcool: 13% – amarelo-dourado límpido e brilhante. Aromas abertos, intensos, complexos, com sugestões de nozes, castanhas, abacaxi maduro, pêssego, damasco, mel sobre ligeiro tostado. Na boca, fresca, verificamos a plena subscrição das sensações olfativas. Um branco encorpado, de grande concentração que chama atenção por conta de sua acidez delicada e ao mesmo tempo intensa, algo impensável para um branco do Novo Mundo com doze anos de garrafa cujo auge se aproxima. Enfim, um Chardonnay extraordinário, que revela a judiciosa utilização da barrica e o exitoso estilo dos vinhos dessa variedade australianos. Pena estar esgotado na KMM!

Syrah 1990 com passagem de 18 meses em barrica de carvalho
Syrah 1990 com passagem de 18 meses em barrica de carvalho

 

2015-08-01 15.10.51

Destaque da degustação –

Sandalford Founder’s Reserve Tawny Liqueur Port – Álcool: 20% – importador: KMM – Vermelho-rubi acastanhado brilhante, notas vegetais prevaleceram inicialmente nos aromas para dar lugar a discreta presença de fruta madura (figo), amêndoas sobre um fundo tostado. Na boca bom volume. A acidez e taninos dialogam entre si num perfil denso, quente, volumoso, expansivo e elegante. O fim-de-boca é bastante longo para um Tawny. Um vinho elegante e complexo, extremamente prazeroso.

2015-08-01 14.25.11

 

2015-08-01 14.28.15

 

Wathershed Shiraz Magareth Valley 2001 – importadora KMM – Álcool: 14,2% – 

2015-08-01 15.35.31

Petaluma – um Chardonnay espetacular aos doze anos!

Chuleta do Zeffiro
Deliciosa Chuleta do Zeffiro
(Visited 142 times, 142 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *