Castello di Magione Moroneto Umbria IGT 2013

Itália

O extraordinário número de variedades de uvas de qualidade em diferentes regiões  demonstra o enorme potencial das áreas vitícolas italianas em comparação com a produção do “Novo Mundo”.
Nos últimos anos, muitos produtores têm reavaliado essas “vinhas históricas” para produzir vinhos do mais alto nível de qualidade, os quais representam as características típicas de uma área determinada. A reputação da Umbria costumava basear-se solidamente no popular vinho branco Orvieto e, um pouco menos, no tinto Torgiano, mas ambos foram perdendo espaço desde meados dos anos 1990 para uma nova geração de tintos premium da Vila de Montefalco. O sistema DOC da região continua bastante tradicionalista, isto é, os vinicultores que querem experimentar cepas diferentes precisam usar o rótulo IGT Umbria, que nessa região (e em outra da Itália Central) vem ganhando mais membros e credibilidade a cada ano. A Umbria se divide em três áreas principais e em outras menores e menos conhecidas. As três principais: Orvieto, Torgiano e Montefalco. Entre a meia dúzia de DOCs menos conhecidas da região, Colli del Trasimeno se destaca. Fonte: Adega Veja do Vinho – volume 6 – Itália: Centro, Sul e Ilhas

2016-08-30-19-50-01

Degustação – 

Castello di Magione Moroneto Umbria IGT 2013 – Variedades: Merlot (65%), Sangiovese (20%) e Pinot Noir (15%) – Álcool: 14% – Preço: R$ 97,40 – Importador: Decanter – vermelho-rubi de média intensidade, límpido e brilhante. Apresenta fruta vermelha fresca em profusão (cereja e morango), ameixa sobre uma ponta de sottobosco. No paladar um tinto de taninos leves, frutado e de boa acidez. O conjunto se destaca por seu equilíbrio gustativo, pelo frescor e maciez dos taninos. Fácil de beber, fácil de gostar. Avaliação: 88-89/100 pts.

2016-08-30-19-49-51

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *