Morandé Edición Limitada Black Mediterrâneo 2011 – Vinho do mês – Fevereiro 2017

2017-01-29 13.40.47

A vinícola Morandé foi fundada em 1996 por Pablo Morandé e atualmente pertence ao grupo Belén, conglomerado econômico chileno de propriedade das empresas de Juan Yarur, englobando as marcas Vistamar, Mancura e Fray León, entre outras.

Pablo Morandé

Pablo Morandé

A Morandé tem por objetivo elaborar vinhos inovadores e de grande qualidade, sempre mantendo compromisso com o meio ambiente. Além da condução orgânica dos vinhedos, há todo um investimento em tecnologia para o controle da qualidade das uvas. Localizados em Casablanca, região central do Chile, os vinhedos possuem solo de granito com idade avançada, além de serem influenciados pelo clima marítimo, o que dá aos vinhos o caráter aromático e o frescor característicos dos exemplares sul-americanos.

2017-01-29 13.41.33

Degustação – Vinho do mês – Fevereiro 2017

Morandé Edición Limitada Black Mediterráneo 2011 – Região: Maule – Preço: R$ 283,00 por R$ 141,50 (até 15.02.2017) – Importador: Grand Cru – Álcool: 15% – Variedades: Grenache, Syrah, Carignan, Marsanne e Roussanne – Elaborado magistralmente pelo jovem enólogo Ricardo Baettig com uvas tradicionais no Vale do Rhône, este vinho justifica seu nome eis que procurou extrair o que de melhor cada variedade pode contribuir ao corte. Da prolífica Grenache, extraiu suculência e os aromas, da versátil Syrah, profundidade e aromas de especiarias, da branca Marsanne, aromas e sabores de amêndoas, da longeva Carignan, os taninos poderosos e a rusticidade e por último a complexidade da branca Roussanne. Análise organoléptica: quase retinto com reflexo  púrpura intenso na bordas sem indicar o peso de seis anos. Aromas abertos, intensos, complexos. Uma verdadeira paleta de aromas: ameixa, groselha, licor de cassis, especiarias diversas sobre um fundo herbáceo fino (sem compota). No paladar sua entrada revela um tinto de perfil aristocrático, de taninos presentes de excelente textura a confirmar os aromas frutados. O álcool na casa dos 15% é facilmente perceptível mas é apenas um dos pilares deste vinho encorpado e profundo. A acidez pulsante lembra os bons vinhos do Rhône, assim como o acento mineral. A madeira (14 meses em barricas francesas) está em perfeita comunhão com a fruta. Enfim, o que mais impressiona é como uvas brancas e tintas da mesma região estão plenamente harmonizadas entre si neste equilibrado e opulento vinho. Simplesmente formidável, com muita longevidade pela frente. Avaliação: 92/100 pts.+

Claudio German, Enólogo Ricardo Baettig e este escritor

Claudio German (Diretor Morandé), Ricardo Baettig (Enólogo Morandé) e este escritor na Wines of Chile 2016 – São Paulo

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *