Wines of Uruguay 2016 – Ariano & Hermanos

2016-10-20 18.38.12

Wines of Uruguay promoveu em SP, no último dia 20 de outubro de 2016, evento com a presença de mais de vinte produtores do Uruguai. A recepção dos formadores de opinião paulistanos aos produtores uruguaios foi digna de nota. Destaco, entre outras coisas, a condução do evento pelo especialista e Presidente INAVI, José María Lez. A seguir a lista dos vinhos degustados na presença do representante da vinícola Ariano Hermanos.

2016-10-20 18.38.18

Fundada em 1929 por Adélio e Amilcar Ariano, imigrantes italianos do Piemonte, a Bodega Ariano Hermanos S. A., herdou toda cultura de tradicionais produtores de vinhos. A região escolhida foi Canelones, perto de Montevidéu, cujo terroir é apropriado para o cultivo da vitis vinifera. Essa região é a maior e mais importante região vinícola do Uruguai. Atualmente, a bodega conta com mais de 80 anos e produz somente vinhos finos de mesa. A direção da empresa segue a cargo das terceira e quarta gerações o que a caracteriza como “familiar”. Possui 100 ha de vinhedos nas regiões de Las Violetas e Santa Luzia e nos Deptos. de Canelones e Paysandú. As principais cepas brancas cultivadas são Muscat Ottonel, Chardonnay e Sémillon. Tintas: Tannat, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah e Grenache. Seus vinhos contam com inúmeros prêmios internacionais e estão disponíveis em 15 países e o Brasil é um dos principais mercados ao lado de México, EUA, Canadá, Polônia, Espanha, França, Suécia, Finlândia, Emirados Árabes, Equador, Colômbia e Hong Kong. Está localizada no Km 15 da Ruta 48 – Las Piedras, El Colorado – Depto. de Canelones, telefones 598 2 3652066 e 598 2 3645290. Portal: www.arianohermanos.com – E-mail: ariano@adinet.com.uy  –  A seguir a relação dos vinhos degustados:

2016-10-20 18.38.12

Ariano Tannat 2013 – intenso na cor com discreto halo granada. Nos aromas a típica nota vegetal de alguns Tannats, frutas secas sobre caramelo e ligeiro tostado (entre 30 a 35% do vinho amadurece seis meses em barricas americanas e francesas). Boca firme, assertiva, equilibrada por força do tripé álcool (12,5%), acidez e taninos em plena harmonia. Final intenso e robusto. O seu forte é a tipicidade. Um vinho que se mostra verdadeiramente à mesa. Avaliação: 87-88/100 pts.

2016-10-20 18.44.16

Don Adelio Ariano Tannat Reserve Oak Barrel 2013 – intenso na cor e agradável nos aromas com notas de cerejas e framboesas, este Tannat de perfil sério tem passagem de doze meses em barricas de carvalho francês, o que lhe confere um estilo sóbrio sem a austeridade tão comum aos vinhos dessa variedade. Longo, persistente e mastigável, é um tinto que conserva sua fruta por anos à fio. Tem preço acessível. Avaliação: 88/100 pts.

2016-10-20 18.44.35

Cuatro Gatos 2010 – com rótulo estampando pintura do saudoso pintor Carlos Paés Vilaró, este poderoso Tannat com uma pitadinha de Cabernet Sauvignon e Syrah, elaborado com uvas de um vinhedo de baixíssima produção (dois quilos por hectare), sem micro-oxigenação, amadurecido em barricas novas francesas “Odyssée” e americanas de tostado médio durante vinte e quatro meses, na taça exibiu cor intensa e profunda sem denunciar quase sete anos, ao contrário, a cor é de um vinho bem mais jovem. No nariz é muito perfumado e complexo, com aromas de frutas vermelhas e negras bem como licor de cereja sobre um fundo de especiarias e de madeira nobre (cedro). Na boca mostra taninos de grande envergadura que não agridem o palato, ligeiramente doces, em harmonia com o álcool, acidez e fruta que não está subjugada pela madeira. Sem dúvida, um vinho cuja beleza do rótulo está confirmada pelo conteúdo da garrafa – um dos melhores Tannats do Uruguai.  O final é persistente, longo e frutado, com longa vida na garrafa pela frente. Apenas 1.500 garrafas produzidas. Avaliação: 90/100 pts.++

2016-10-20 18.41.02

Don Nelson Ariano Tannat 2013 – intenso na cor e de aromas agradáveis com notas de cerejas e framboesas, este Tannat de perfil sério tem passagem de doze meses em barricas de carvalho francês, o que lhe confere um estilo sóbrio sem a austeridade tão comum aos vinhos dessa variedade. Longo, persistente e mastigável, é um tinto que conserva sua fruta por anos à fio. Avaliação: 88-89/100 pts.

2016-10-20 18.38.07

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *