Champagne Barnaut Grand Cru Blanc de Noirs Brut

Para elaboração do Champagne Barnaut Grand Cru Blanc de Noirs Brut a colheita é manual e seletiva de cachos, que são colocados inteiros nas velhas prensas Coquard, com separação do jus em 4 ou 5 frações, diferenciando o de vinhas jovens do de vinhas velhas. Fermentação alcoólica em tanques de inox a 17,5°C, com maloláctica encorajada e permanência sur lie. Assemblage perpétuel do vinho base para segunda fermentação, empregando-se vinhos de anos anteriores vins de reserve e deixando o dobro do volume engarrafado para o ano seguinte (neste Champagne utiliza-se de vinhos base mais frescos de Pinot Noir, com média de 2 anos). Adição do licor de tiragem com leveduras e açúcar. Tomada da espuma na garrafa, com longo envelhecimento sur lattes, nas frias e escuras adegas escavadas na craie, pedra calcária. Processo de remuage com gyropalette (mecânico). Desgargalamento com prévio congelamento de depósito, dégorgement à la glace. Licor de expedição com dosagem final de 6g/l de açúcar, BRUT. Colocação da rolha e do arame de proteção muselet.

Achamp

Edmond Barnaut fundou esta propriedade em 1874, na comuna de Bouzy. Hoje, ela está nas mãos capazes de seu bisneto, Philippe Secondé. Além do Cuvée Edmond, que é feito de uma mescla de uvas do Vallée de la Marne, todos os champagnes da Barnaut são pura Bouzy, refletindo as quentes encostas da face Sul da comuna em sua sólida maturidade e nos sabores robustos. O Blanc de Noirs de Edmond Barnaut demonstra consistentemente mais finesse do que outros da sua faixa. Fonte: O Grande Livro dos Vinhos – 1a. edição – 2012 – Publifolha

Barnaut

Degustação –

Barnaut Grand Cru Blanc de Noirs  Brut – Álcool: 12,5% – Variedade: Pinot Noir – importador: Decanter – Região: Champagne – Montagne de Reims – vinhedo Grand Cru de Bouzy – Coloração amarelo-palha de boa intensidade, límpido, brilhante, perlage abundante, bolhas numerosas e pequenas em quantidade muito expressiva. Primeira impressão olfativa a notas tostadas, seguido de aromas típicos de leveduras e brioche, frutas brancas (maçãs e pêras), amanteigado e complexo. Na boca sua entrada revelou um efervescente seco, de excelente acidez, álcool equilibrado, corpo pleno, untuoso e muito cremoso. Persistência longa. Degustado pela segunda vez demonstrou excelente consistência. Avaliação: 93/100 pts.++

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *