Porto & Douro Wine Tasting São Paulo 2017

2017-03-09 15.26.44

No último dia 9 de março de 2017, no Hotel Intercontinental, realizou-se a Prova Anual dos Vinhos do Douro e do Porto em São Paulo, que contou com a presença de importantes vinícolas da região demarcada do Douro. No evento destinado a profissionais e aberto ao público previamente inscrito, rótulos raros foram degustados ao lado de novos lançamentos. Houve a realização da prova comentada “A Descoberta do Vinho do Porto”, conduzida serenamente por Alexandre Lalas, jornalista e crítico que vem se firmando como uma das mais abalizadas opiniões sobre vinhos portugueses em geral. A seguir as descrições e avaliações dos vinhos degustados:

2017-03-09 18.00.12

Vinhos degustados da esquerda para direita

2017-03-09 17.11.13

Taylors Chip Dry White Port – importador: Qualimpor – Normalmente elaborado com as variedades autóctones portuguesas Viosinho, Rabigato, Malvasia Fina, Codega, Gouveio, Moscatel, Arinto, Fernão Pires, Folgazão e Donzelinho, o Porto branco é meio seco e bebido como aperitivo. Pode ser seco (Dry ou Extra Dry), doce ou muito doce (Lágrima). Deve ser bebido bem gelado e se constitui um interessante aperitivo; torna-se refrescante se lhe adicionarmos gelo e água tônica. Compatibiliza com embutidos em geral, salames e salsichas. Também são bons acompanhamentos para sopas. Na degustação, este Taylor’s não decepcionou, ao contrário, revelou-se na taça um branco crocante, fresco, marcado pela vivacidade, caráter frutado e versatilidade. Avaliação: 89-90/100 pts.

2017-03-09 17.24.14

Graham’s Six Grapes Reserve – “É um Porto Super Premium com a vantagem de poder ser bebido jovem mas que tem capacidade de envelhecimento”.  O nome Six Grapes não é porque este Porto foi elaborado com seis variedades, mas sim porque este era um método de classificação antigo das barricas. Análise organoléptica:  púrpura profundo, brilhante indicando juventude. Nos aromas os tons florais (violetas) e de groselha predominam com ampla sustentação na taça. Na boca lembra um Vintage, mas estamos diante de um Ruby Reserva que exibe uma fruta muito suculenta, taninos macios, acidez plena num perfil vigoroso, expansivo, muito fino e de grande permanência no paladar. Pronto para ser bebido, é importado por Mistral e seu preço sugerido é de US$ 45,90 – Avaliação: 90/100 pts.+

2017-03-09 17.29.52

Quinta das Tecedeiras Port Tawny – importador: Winebrands – Preço: R$ 130 – O Tawny Reserva da Quinta das Tecedeiras apresenta uma versatilidade notável – um Porto autêntico, com concentração e cor que acompanham as deliciosas e complexas notas aromáticas e gustativas. Análise organoléptica: violáceo com nítido tom granada. Paleta de aromas complexos com destaque para frutas secas, caramelo, nozes, tostados, amêndoas, figos e ameixas secas. Paladar denso, volumoso, taninos aveludados, acidez plena num Tawny quente, expansivo e de grande personalidade. Um dos melhores da degustação, está num grande momento, sendo detentor de inequívoca relação preço-qualidade. Avaliação: 92/100 pts.

2017-03-09 17.33.48

Quinta do Vallado Tawny 10 years old – Importador: P.P.S. (garrafa 500 ml) – granada límpido, brilhante. Rico nos aromas – notas de marmelada, compota e frutas secas. No paladar taninos elegantes, firmes, uma ponta de álcool (19,5%), num conjunto que não deixa de ser equilibrado, fresco e marcado pela leveza e sabor fino. Um Tawny que é referência de tipicidade. Avaliação: 91/100 pts.+

2017-03-09 17.40.56

Poças 20 years old Tawny – Álcool: 20% – Importador: Obra Prima – a cor se situa entre granada e ouro velho brilhante. Aromas dignos de um “twenty years” com notas resinosas, ameixas e figos secos tudo bem integrado. Tem o estilo da casa, que costuma incorporar lotes de vinhos muito velhos para lhe dar delicadeza, elegância e uma gostosa concentração de sabor. Termina com boa persistência. Avaliação: 91/100 pts.+

2017-03-09 17.44.57

Quinta de Quevedo LBV 2012 – Álcool: 19,5% – sem importador – granada de média intensidade, um tanto fechado nos aromas que revela notas vegetais e resinosas. Depois de algum tempo um toque de frutas secas. No paladar subimos um degrau com taninos presentes, álcool sobrando e um leve toque picante que lhe dá personalidade, mas fica devendo em complexidade. Não é um grande vinho, mas está longe de ser ruim. Aliás, seu fim de boca longo e firme confirma sua tipicidade. Avaliação: 88/100 pts.

2017-03-09 17.48.42

Eirados Vintage 2008 – Álcool: 20% – Importador: Viníssimo – Preço: R$ 458 – vermelho-escuro profundo sem halo de evolução. Nos aromas a Touriga Nacional prevalece com o tradicional toque de violetas que cede espaço para frutas negras (amora, figo e ameixa), notas florais, especiarias e chocolate. O paladar subscreve os aromas e a presença de frutas negras se destaca no conjunto que é denso, com diversas camadas de sabores. Taninos texturados, acidez plena, boa sintonia entre açúcar residual e álcool tudo isso com grande profundidade e concentração, num final longo e empolgante que promete uma boa evolução na garrafa nos próximos anos. Um vinho que é tão complexo que se constitui num verdadeiro desafio para os nossos sentidos. Avaliação: 92/100 pts.++

2017-03-09 15.53.50

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *