Decanter Wine Day 2017 – Vinhos José Maria da Fonseca

 

2017-06-27 16.52.00

 

2017-06-27 16.16.19

No último dia 27 de junho, realizou-se mais mais uma edição do Decanter Wine Day, com 130 vinhos, entre lançamentos e novas safras. Além do Sr. Adolar Hermann e de Tiago Locatelli, novo Sommelier da Decanter, estiveram presentes os sommeliers Eduardo Dorílio, Leandro Mattiuz e o produtor Domingos Soares Franco.

2017-06-27 16.47.26

A seguir as descrições e avaliações dos vinhos degustados ao lado de Domingos Soares Franco:

2017-06-27 16.46.13

BSE – Branco Seco Especial – Vinho Regional da Península de Setúbal 2015 – Álcool: 12% – Variedades: Antão Vaz, Arinto e Fernão Pires – Preço: R$ 85,80 – informa a José Maria da Fonseca que: “Produzido desde 1947, “BSE” quer dizer “Branco Seco Especial” é uma das marcas mais emblemáticas da José Maria da Fonseca. Originário da Península de Setúbal, o seu blend era composto por uma maior percentagem da casta Fernão Pires, que dava ao vinho um aroma frutado e distinto e um paladar suave com uma acidez equilibrada. Actualmente, o blend tem a predominância da casta Antão Vaz, mantendo o seu aroma frutado, fino e aveludado, de paladar suave e fresco. Análise organoléptica: palha esverdeado brilhante. Aromas abertos com notas de frutas tropicais maduras com destaque para abacaxi, melão e limão. Paladar macio, fresco, equilibrado, subscrevendo totalmente os aromas com suavidade, frescor e elegância. Deve crescer à mesa. Avaliação: 90/100 pts.

 

2017-06-27 16.46.37

Ripanço Private Selection 2014 – Álcool: 14,5% – Vinho Regional Alentejano – Região: Alentejo/Distrito de Évora/Conselho de Reguengos de Monsaraz: Syrah (48%) Aragonês (32%) e Alicante Bouschet (20%) – importador: Decanter – Preço: R$ 100,10 – vinho amadurecido 6 meses em barricas usadas de carvalho francês e americano. Trata-se de tinto que representa a região do Alentejo, Centro-Sul de Portugal, elaborado a partir do blend de três variedades, duas portuguesas e uma francesa – Análise organoléptica: vermelho-rubi intenso. Apresenta aromas de frutas vermelhas e negras sobre um fundo levemente tostado. No paladar taninos macios, boa acidez e o álcool generoso ajuda a confirmar a maciez e doçura do conjunto. Termina quente, com boa persistência, sem amargor. Vinhos tipicamente alentejano, fácil de beber, de personalidade e equilibrado. Avaliação: 88-89/100 pts. 

2017-06-27 16.46.56

José de Souza 2015 – Vinho Regional Alentejano, 14% álcool, lote de Grand Noir (48%), Trincadeira (32%) e Aragonês (20%) – Preço: R$ 113,00 – este é o primeiro vinho produzido pela JMF no Alentejo, na Herdade do Monte da Ribeira, Estrada para Monsaraz, em 72 hectares de vinhas. Ali estão plantadas as variedades tintas Trincadeira, Aragonês e Grand Noir. Análise organoléptica: vermelho-rubi violáceo quase púrpura. No nariz sente-se uma leve nota de ameixas e amoras sobre um fundo tostado (nove meses de amadurecimento em barricas de carvalho americano e francês). Na boca sente-se o vigor dos taninos jovens, macios, num vinho emoldurado por notas de frutas negras (ameixas e amoras novamente) e com a madeira integrada, acidez plena e um final seco e persistente, num tinto de personalidade marcante, com boa “pegada”. Avaliação: 89/100 pts.+

2017-06-27 16.47.04

José de Souza Mayor Vinho Regional Alentejano 2014 – Álcool: 14,5% – Preço: R$ 213,00 – lote das uvas Grand Noir (proporção de 54%, variedade criada por Henry Bouschet, cruzamento das uvas Aramont e Petit Bouschet, sua expressão máxima no Alentejo é atingida nas regiões da Vidigueira e de Portalegre), Trincadeira (24%) e Aragonês (22%) – Elaborado com uvas pisadas em lagar e fermentadas em ânforas de barro, amadureceu em barricas novas de carvalho francês durante nove meses e foi engarrafado sem filtração. Domingos explicou didaticamente o papel de cada variedade no corte: a Aragonês tem forte impacto no paladar, a Trincadeira confere estrutura e a Grand Noir aporta acidez. Análise organoléptica: vermelho-rubi com reflexo violáceo. Aberto nos aromas com notas predominantemente de ameixas, tons balsâmicos e frutados sobre um discreto tostado. Na boca, o seu perfil é moderno, com taninos macios que lhe conferem invulgar elegância. De grande concentração, aveludado, é um tinto poderoso de acidez intensa que chama a atenção por ter o seu conjunto em plena harmonia. Avaliação: 92/100 pts. +

2017-06-27 16.47.16

“J” de José de Souza VR Alentejano 2014– álcool: 14% – Variedades: Grand Noir (60%), Touriga Francesa (28%) e Touriga Nacional (12%) – Preço: R$ 343,20 –As uvas oriundas de um talhão de apenas 1,2 hectares foram colhidas manualmente. Parte da fermentação é feita em lagares. A outra parte da fermentação decorre durante oito dias em ânforas de barro, seguido de duas semanas de contacto pelicular. O vinho amadureceu catorze meses em barricas de carvalho francês novo. Foi engarrafado sem ser filtrado ou estabilizado pelo frio. Análise organoléptica: Mais intenso e profundo na cor do que o vinho anterior. Aromas complexos de frutas negras com destaque para ameixas, chocolate tipo “Nougat”, tabaco sobre um fundo balsâmico. Na boca é um tinto muito denso, de várias camadas de sabor a confirmar os aromas elegantes com taninos presentes de textura fina, aveludados e sedosos. A fruta aqui está profusamente presente e exerce o papel central, coadjuvada por madeira (barrica francesa – Taransaud, 14 meses, primeiro uso) de ótima qualidade. O estilo é clássico, com acento moderno mas bem longe do estilo “arrasa quarteirão” que conta com ampla legião de seguidores, eis que apresentou equilíbrio de seus componentes. Praticamente sem arestas, de bom frescor, profundo e persistente, promete evoluir positivamente na garrafa nos próximos anos. Avaliação: 93/100 pts.++

2017-06-27 16.56.44

Moscatel de Setúbal Alambre 20 anos (500 ml) – Álcool:  18% – Preço: R$ 331,80 –Alambre 20 anos é um vinho generoso que ostenta no rótulo a DOC Moscatel de Setúbal, de cor âmbar profunda, sendo também um corte de dezenove colheitas cuja mais nova tem 20 anos e a mais velha 80 anos. Complexo, aromático (frutos secos, nozes, figos e doce de laranja em calda), harmônico, elegante e muito fresco. Paladar gordo, frutado, sápido e macio. Ótima companhia para sobremesas conventuais portuguesas. Avaliação: 94/100 pts.++

2017-06-27 16.47.26

Alambre Moscatel de Setúbal 2010 – Álcool: 17,5% – Região: Península de Setúbal/Vila Nogueira de Azeitão – Preço: R$ 110,30 – o “entry level” dos Moscatéis da JMF, exibiu bonita cor topázio com reflexo alaranjado. Aromas frutados com sugestões de caramelo, tâmaras, anis e uma leve ponta cítrica. Na boca é um vinho incrivelmente fresco, suave, elegante, fácil de beber. Seus 17,5% de álcool não são notados. Um vinho generoso ótimo para acompanhar sobremesas conventuais portuguesas. Servi-lo aos 10° C. Bom para aperitivos. Final de prova longo e macio. Avaliação: 89/100 pts.+

2017-06-27 17.06.29

José Maria da Fonseca – Domingos Soares Franco Moscatel de Setúbal com “Armagnac” 2004 – álcool: 17,5% – preço: R$ 253,00 – atraente cor topázio brilhante. Muito fino nos aromas abertos sobretudo complexos com sugestões de amêndoas, geleia de laranja, caramelo sobre um gostoso fundo de mel. Na boca seu equilíbrio gustativo é singular, eis que seus 18% de álcool estão perfeitamente integrados aos demais elementos (açúcar e acidez). Outro aspecto a ser ressaltado é o seu frescor, que lhe dá alegria, vida e movimento. A doçura está integrada e se manifesta com leveza. A adição de Armagnac conferiu-lhe personalidade, riqueza e distinção. Enfim, um vinho de excelência, crocante, mastigável, de longa persistência que deixa uma deliciosa nota de damasco no retrogosto. Impossível não possuir ao menos uma garrafa na adega para ser aberta nas ocasiões especiais. Avaliação: 93/100 pts.++
2017-06-27 17.06.32
DSF Moscatel Roxo 20 Anos (500 ml) – Álcool: 18% – Preço: R$ 819,30 – O Moscatel Roxo é um vinho fortificado produzido a partir da uva Moscatel na sua versão de pele arroxeada: Moscatel Roxo. É uma uva rara, que correu risco de extinção e apesar de ser similar à sua homônima branca, a aparência é bem diferente dada a sua cor. Ideal para ser consumido como vinho de sobremesa ou acompanhando queijos intensos, possui intensos e complexos aromas que remetem a frutas secas, mel e especiarias. Perfeito equilíbrio no tripé açúcar-acidez-álcool. Análise organoléptica: âmbar intenso. Os aromas são de uma complexidade sem igual, com notas de melaço de cana, mel, frutas cristalizadas, damasco, etc… Na boca em nenhum momento denunciou seus 18% de álcool, mas impressionou por sua perfeita concentração de sabor. Extremamente macio, é um vinho superlativo em todos os sentidos, inclusive no frescor, na sua quase infinita persistência e na doçura que harmoniza de maneira lapidar com sua acidez. Avaliação: 95-96/100 pts.++
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *