Destaques do 11° Concours Mondial de Bruxelles – Chile – 2017

2017-10-02 09.03.22 (Copy)

Em 2017, o Concours Mondial de Bruxelles – Chile, realizou-se no período de 2 a 5 de outubro em “Huilo-Huilo – Panguipulli, Frutrono, Região de Los Rios, Selva Patagônica ou La Reserva Biológica del sur del mundo “. Durante três dias de degustações às cegas, o júri escolheu produtos da mais alta qualidade de regiões e produtores variados que foram julgados por jurados de diversas procedências (Brasil, Chile, EUA, Inglaterra, Bélgica, etc,,). As estatísticas destes 10 anos mostram que os vinhos premiados com a Medalha de Prata excederam 90/100 pts. sendo considerados a seleção mais competitiva do Concours Mondial. Também foram concedidas vinte Medalhas de Ouro e o prêmio mais alto, nove Grande Medalha de Ouro. A seguir alguns vinhos que agradaram este redator, destacando que alguns de fato receberam medalhas e outros necessariamente não:

2017-10-05 19.46.07 (Copy)

Excepcional Cinsault do Vale de Itata que merecidamente recebeu a medalha "Grande Ouro"

Excepcional Cinsault do Vale de Itata que merecidamente recebeu a medalha “Grande Ouro”

 

2017-10-01 21.35.53 (Copy)

Grande Medalha de Ouro

Pinot Noir Grande Ouro do Vale do Maule

Pinot Noir Grande Ouro do Vale do Maule produzido por In Vina

 

En[ologo Enólogo Heinrich Männle recebendo premiação por seus vinhos da jurada Norte-Americana Renie Steves

Enólogo Enólogo Heinrich Männle recebendo premiação por seus vinhos da jurada Norte-Americana Renie Steves na cidade de Santiago – Chile na noite de 05.10.2017

2017-10-04 12.36.29 (Copy)

Grande Medalha de Ouro

 

Pinot Noir Männle ganhou medlha de prata

Pinot Noir Männle também ganhou medalha de prata

Apaltagua Cabernet Sauvignon recebeu medalha Grande Ouro

Apaltagua Signature Cabernet Sauvignon 2013 recebeu Grande Ouro – um tinto que confirma o nível de excelência dos cabernets chilenos

 

2017-10-05 21.23.52 (Copy)

Grande Medalha de Ouro – A Apaltagua tem importador no Brasil.

 

 

Representante da Viña Tabontinaja - Apaltagua recebendo a grande medalha de ouro

Representante da Viña Apaltagua Arelis Eustache recebendo a grande medalha de ouro para seu Cabernet Sauvignon Signature

2017-10-05 20.39.11 (Copy)

Carménère da Casa Silva – importado no Brasil por Vinhos do Mundo

2017-10-05 20.52.24 (Copy)

 

2017-10-05 20.52.33 (Copy)

Apesar de não ter sido medalhado, este Cabernet Sauvignon agradou bastante este redator.

 

 

2017-10-03 16.44.35 (Copy)

2017-10-05 20.24.32 (Copy)

A Casa Silva tem importador para seus vinhos no Brasil – Vinhos do Mundo

 

A cerimônia foi conduzida pela experiente degustadora Sylvia Cava

A cerimônia foi conduzida pela experiente degustadora Sylvia Cava

 

2017-10-03 15.29.03 (Copy)

O Caballo Loco que ganhou medalha de prata foi o Grand Cru Sagrada Familia 2015

2017-10-03 15.29.11 (Copy)

2017-10-03 15.40.51 (Copy)

LFE Malbec 2015 levou prata. Um tinto de estilo que o distingue dos Malbecs chilenos. Aqui os taninos são macios, a fruta bem evidente e o conjunto muito bem resolvido. À venda no Pão de Açúcar.

2017-10-03 15.41.10 (Copy)

Thierry Cowez, Álvaro Galvão e a representante da Casa Silva recebendo medalhas

Thierry Cowez, Álvaro Galvão e a representante da Viña Toro de Piedra, a jovem Gabriela Diéguez recebendo medalhas de ouro e prata.

 

2017-10-03 16.07.26 (Copy)

Manso de Velasco Cabernet Sauvignon 2013, um tinto de grande consistência de Miguel Torres

2017-10-03 16.07.36 (Copy)

Pirca, de Pascoal Marty, ex-enólogo Opus One e Almaviva

Pirca, de Pascoal Marty, ex-enólogo Opus One e Almaviva

2017-10-02 08.44.19 (Copy)

 

Canepa Reserva Famiglia Syrah 2016 - no Brasil a safra disponível é a 2015. Pode ser encontrado na wine.com.br por R$ 52 (R$ 44,20 para sócios). Merecidamente ganhou "medalha de prata"

Canepa Reserva Famiglia Syrah 2016 – no Brasil a safra disponível é a 2015. Pode ser encontrado na wine.com.br por R$ 52 (R$ 44,20 para sócios). Merecidamente ganhou “medalha de prata”

 

2017-10-03 13.09.04 (Copy)

Cinsault, País e Carignan do Vale de Itata. Aqui temos um Gran Reserva essencialmente chileno “ancestral”, eis que elaborado com variedades ancestrais. Um tinto equilibrado e de sabor bastante peculiar e, porque não, agradável.

 

 

2017-10-03 13.09.23 (Copy)

 

Korta Petit Verdot - um tinto típico, de grande suculência.

Korta Petit Verdot – um tinto típico, de grande suculência.

 

Um velho conhecido nosso, este Viu Manent Gran reserva 2015 Malbec exibiu taninos presentes num estilo clássico que pede anos na garrafa para suavização. O Secreto Malbec por exemplo, chega pronto ao mercado e exibe aromas e sabores frutados de acordo com as tendências atuais.

Um velho conhecido nosso, este Viu Manent Gran Reserva 2015 Malbec exibiu taninos presentes num estilo clássico que pede anos na garrafa para suavização. O Secreto Malbec por exemplo, chega pronto ao mercado e exibe aromas e sabores frutados de acordo com as tendências atuais.

 

Aqui um vinho rústico. Mas antes de incomadar essa rusticidade vinca a personalidade de blend bordalês

Aqui um vinho rústico. Mas antes de incomodar essa rusticidade vinca a personalidade de blend bordalês

 

2017-10-03 21.04.21 (Copy)

Caballo Azul – Blend de CS (60%), Merlot (20%), Carménère (10%) e Petit Verdot (10%)

 

2017-10-02 20.20.56 (Copy)

 

 

2017-10-02 19.46.20 (Copy)

O 11° Concurso de Bruxelas Chile teve lugar no Hotel Marina de Fuy de Huilo-Huilo, começo da Patagonia Chilena.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *