Uma chuva torrencial equivalente há mais de um mês de chuva fez cair granizo que em poucas horas atingiu o Pinhão, no Vale do Douro, causando sérios danos às vinhas e à infraestrutura local –

 

Tiles (azulejos) at railway station of Pinhao, Douro Valley, Portugal

Falando ao TDB – The Drinks Business (O Negócio de Bebidas), Adrian Bridge, diretor da Fladgate Partnership, disse que mais de 80 mm de chuva caíram no total na noite da última segunda-feira (28 de maio) lavando o solo, danificando terraços e estradas (a estrada Pinhão para Sabrosa foi interditada por várias horas) em toda a área e até mesmo provocando uma enchente no centro da cidade.

Demorou apenas três horas para mais de 80 milímetros de chuva a cair, o que é aparentemente o dobro do valor média para o mês de maio nos últimos 30 anos.

Com granizo misturado, a folhagem ainda em desenvolvimento, videiras em fase de floração foram rasgadas em muitos lugares. Adrian disse, ainda, que na Quinta do Junco houve cerca de 74 mm de chuva e as perdas estão estimadas em 80% – o equivalente a 200 pipas ou 120.000 litros de vinho em potencial.

O dano também se estende naturalmente às propriedades vizinhas, muitas delas administradas por pequenos produtores que perderão quase toda a sua produção e, se escaparem terão muito dano, além de reparos a serem realizados em seus vinhedos e propriedades.

A destruição é grave o suficiente para que uma equipe do Ministério da Agricultura de Portugal tenha sido despachada para a área para avaliação dos danos.

Paul Symington da Symington Family Estates, disse que uma das melhores vinhas da sua empresa,  Choes e a Quinta das Netas, plantadas com as variedades brancas Viosinho e Arinto, sofreram cerca de 80% de perdas e também a Quinta da Cavadinha (Warre’s) e Quinta do Bomfim (Dow’s) foram prejudicadas pelo forte aguaceiro – embora não houvesse menção de quaisquer perdas.

Como exemplo da intensidade das chuvas no Pinhão, apenas um pouco mais abaixo, na Quinta dos Malvedos, apenas 17 mm de chuva mais para leste, na direção da Quinta dos Canais e da Quinta da Vargellas, cerca de 5 mm e mais a leste para a Quinta do Vesúvio era inferior a 3mm.

Como Adrian Bridge salientou, tempestades de granizo severas na região, “têm aumentado a cada verão nos últimos anos” e que eventos climáticos tão assustadores como a tempestade na segunda-feira foram tanto um sinal do aquecimento global quanto o aumento das temperaturas.

Uma conferência sobre mudança climática com o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, como orador principal, será realizada no Porto em julho deste ano.

Rupert Millar

Fonte: Rupert Millar, The Drinks Businness 29.05.2018

Crédito da imagem: Paul Symington – rua inundada no Pinhão na noite de 29.05.2018

(Visited 88 times, 90 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *