O Decanter Wine Day 2018 foi realizado na Concessionária BMW Osten no último dia 15 de maio, com a presença de Adolar Hermann e demais colaboradores da Decanter, além de representantes das vinícolas chilenas De Martino, Alcohuaz, El Principal, Caliterra, Villard e Terranoble. Até agora esta foi a melhor edição deste evento, não só pela organização e inclusão de novos rótulos de novos produtores, mas também pela constância e regularidade daqueles que sempre integraram o portfólio da Decanter, que desta vez destacou os vinhos chilenos. A seguir, descrições e avaliações de vinhos Caliterra, vinícola sediada no Vale de Colchágua que recentemente passou por um processo de renovação total da sua linha de vinhos. A seguir os que se destacaram na degustação:

Caliterra Aventura Chardonnay 2016  – Álcool: 13% – Preço: R$ 65,20 – Neste gostoso e frutado branco, elaborado com uvas cultivadas em  setores mais frescos do Vale de Colchágua, mas ostentando D.O. Vale Central, “menos é mais”, senão vejamos: cor palha com reflexo esverdeado. Nariz sinalizando frutas tropicais frescas tais como abacaxi, lima e pêssego com boa sustentação. Na boca corpo médio, muita maciez com surpreendente expressão de fruta. Aqui menos é mais: a rápida passagem por barricas usadas para 30% do vinho, resulta num branco frutado, fácil de beber, dotado de bom frescor: um autêntico “best value for money”. Avaliação: 89/100 pts.

Caliterra Aventura Carménère 2016 – Álcool: 14% – Preço: R$ 65,20 – Neste prazeroso tinto, elaborado com uvas cultivadas em vários setores do Vale de Colchágua mas ostentando D.O. Vale Central,  “menos é mais”, senão vejamos: cor vermelho-rubi intenso. Nariz complexo com frutas negras e especiarias. Na boca tem taninos gentis, é leve, redondo, picante, equilibrado. Aqui a rápida passagem em barricas usadas para 30% do vinho, resulta num tinto com mais fruta, fácil de beber e de boa persistência. Avaliação: 88/100 pts.

Caliterra Tributo Single Vineyard Pinot Noir 2015 – Álcool: 14% – Região: Vale de Casablanca – preço: R$ 140,60 – Pinot produzido com uvas próximas do Pacífico (em torno de 20 km) com amadurecimento de oito meses em barricas de carvalho francês. Análise organoléptica: na taça cor vermelho-rubi de média intensidade. Aromas complexos com a prevalência de frutas vermelhas e negras sobre um fundo terroso. Na boca, sua entrada revelou um Pinot marcado pela fruta, leveza e elegância. Excelente tipicidade. Avaliação: 90/100 pts.

Caliterra Tributo Single Vineyard Syrah 2012 – Álcool: 14% – Região: Vale de Colchágua – preço: R$ 140,60 – Syrah produzido com uvas cultivadas no Vale de Colchágua, seguramente um dos melhores terroirs da América do Sul para essa variedade. Análise organolética: coloração violácea concentrada, profunda. Nariz complexo com notas de frutas negras, chocolate sobre um fundo marcado pelas especiarias. Na boca sua entrada revelou um Syrah encorpado, suculento, um pouco alcoólico, mas sobretudo concentrado com os taninos macios emoldurando o conjunto. A fruta convive harmonicamente com notas de barrica (chocolate, baunilha). É um típico Syrah de clima quente, mas sem excessos de extração ou de madeira. Termina persistente, sem arestas. Avaliação: 90/100 pts.+

Caliterra Edición Limitada “A” 2011 – Álcool: 14,5% – Variedades: Malbec, Carménère, Cabernet Franc e Syrah – Álcool: 14,5% – “A mistura de Malbec que simboliza o êxito da vinicultura do outro lado da cordilheira com a Carménère, que confere temperamento Andino, faz este vinho ser surpreende com sua vivacidade e expressividade. Esta foi uma temporada de frio, e a Malbec em especial revela a sua tipicidade mais floral e expressiva junto com a elegância e profundidade da Carménère para fazer este Edición Limitada um vinho muito atraente; Cabernet Franc e Syrah complementam o corte harmonizando-o”, informa sobre este vinho o Enólogo Rodrigo Zamorano. Análise organoléptica: vermelho-rubi com reflexo granada em formação nas bordas. Aromas intensos, sobrepujando um frutado de ameixas, com traços de figo e amoras e reminiscências de chocolate. Já no paladar, o ataque gustativo mostra grande concentração de sabor ratificando os aromas. Taninos macios, quase aveludados, acidez média, álcool generoso num tinto encorpado no qual a madeira já não marca tanto o conjunto como na safra anterior (2010). Enfim, um tinto de grande estrutura e de grande potencial de evolução na garrafa. Avaliação: 90-91/100 pts.+ 

 

Caliterra Cenit 2007 – Preço: R$ 519,40 (2008) – o topo de gama da Caliterra mais uma vez não decepcionou. Cenit é o nome do ponto mais alto no céu. Todo 21 de dezembro, o hemisfério sul experimenta o dia mais longo do ano, o solstício de verão. Esse é o dia em que o sol atinge o seu apogeu (Cenit em espanhol) sobre os vinhedos. Corte das variedades Cabernet Sauvignon (41%), Malbec (39%) e Petit Verdot (30%), pelo que, passo a descrever este potente tinto: cor típica dos poderosos vinhos de Colchágua, impenetrável com reflexo acobreado nas bordas. Frutas negras se destacam nos aromas com notas de coco derivadas da passagem por barricas francesas. Especiarias e mentol revezam-se nos aromas. Maduro, concentrado, é pleno na boca com taninos amaciados pelo tempo de envelhecimento na garrafa – estamos falando de um vinho de onze anos –  prazeroso, de final bem persistente, pronto para ser bebido mas suportará tranquilamente mais alguns anos na garrafa. Avaliação: 92/100 pts.+ 

(Visited 66 times, 71 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *