Decanter Wine Day 2018 foi realizado na Concessionária BMW Osten no último dia 15 de maio, com a presença de Adolar Hermann e demais colaboradores da Decanter, além de representantes das vinícolas chilenas De Martino, Alcohuaz, El Principal, Caliterra, Villard e Terranoble. Até agora esta foi a melhor edição deste evento, não só pela organização e inclusão de novos rótulos de novos produtores, mas também pela constância e regularidade daqueles que sempre integraram o portfólio da Decanter, que desta vez destacou os vinhos chilenos.

Terranoble é uma vinícola fundada em 1993 que instalou-se inicialmente no Vale do Maule, maior região produtora de vinhos no Chile, expandindo-se depois para o Vale de Colchágua. Hoje, possui vinhedos no Vale de Casablanca inclusive. Em seus 190 hectares, Terranoble (produção de cerca de 300.000 caixas anuais) busca produzir vinhos com sabores e aromas frutais bem definidos, representativos de cada variedade de uva e que procuram retratar com fidelidade seu local de origem. A vinícola se pauta pela sustentabilidade, no bem estar de seus trabalhadores, na inovação e na produção de vinhos em terroirs diversos. Em Los Lingues (Colchágua) a Terranoble possui 120 ha, apenas 30 cultivados com Cabernet Sauvignon e Carménère (Andes); Pinot Noir e Syrah na Subdenominação Costa. No Sul (San Clemente/Maule), Sauvignon Blanc, Merlot e Carménère também são cultivadas com pleno êxito. A seguir descrições e avaliações de parte dos vinhos degustados, com destaque para a qualidade eis que agora contam com menos madeira, menos extração, mais balanço, mais fruta e, consequentemente,  muito mais frescor. Atualmente para a Terranoble “menos é mais”.

Terranoble Chardonnay Reserva 2016 – álcool: 13,5% – região: Vale de Casablanca/El Algarrobo – importador: Decanter – Rua Joaquim Floriano, 838 – Itaim-bibi – CEP: 04534-003 – São Paulo – SP – Telefone:(11) 3702-2020 – elaborado com uvas de um dos setores mais frios do Vale de Casablanca (Algarrobo), é um branco frutado, intenso, elegante, fresco, dotado de acidez persistente e equilibrada. Na taça coloração palha na transição para dourado brilhante. Aromas complexos sobressaindo frutas de polpa branca sobre uma notinha de baunilha e abacaxi maduro. Boca muito macia, untuosa, acidez na medida, confirmação da fruta sinalizada no nariz e muita leveza com a madeira judiciosamente utilizada sem incomodar. Vinho sério, bem feito, exemplo da evolução da Chardonnay no Chile, cuja enologia soube desenvolver um estilo próprio dessa variedade da Borgonha. Avaliação: 90/100 pts.

Terranoble “Reserva Terroir” Carménère 2014 – Álcool: 13,5% – Região: Colchagua/Los Lingues – Preço: R$ 106 –Vermelho-rubi intenso com alguma profundidade. Bastante frutado nos aromas com reminiscências de cerejas e ameixas sobre leve tostado, sem notas herbáceas. Na boca apresentou taninos macios e revelou bom entrosamento entre fruta e madeira (apenas três meses de carvalho francês usado) e bom frescor. Corpo médio, todavia, sem a potência alcoólica normalmente exibida pelos Carménères chilenos. Um vinho que retrata o estilo Terranoble, na busca do equilíbrio e do minimalismo, eis que este exemplar exibiu bem menos álcool e madeira do que nas edições anteriores. Avaliação: 88-89/100 pts.+  

Terranoble Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2014 – Variedades: Cabernet Sauvignon (90%) e Syrah (10%) – Álcool: 13,5% – Região: Colchagua/Los Lingues – Preço: R$ 154,40 – violáceo intenso, aromas típicos da variedade com frutas negras (ameixas), mentol sobre um fundo balsâmico. No paladar taninos firmes, álcool generoso, corpo pleno, acidez razoável, sabor concentrado, enfim um tinto potente com boa profundidade gustativa e de marcada tipicidade, com final longo, persistente, harmonioso, sem excessos. Avaliação: 90/100 pts.+

Terranoble Gran Reserva Carignan 2015 – Álcool: 13,5% – Região: Vale do Maule – Preço: R$ 154,40 –quase retinto, profundo na cor, aberto nos aromas com violetas, frutas negras e especiarias sobre uma nota levemente mentolada. Na boca a sua entrada revela um vinho solidamente estruturado, alicerçado em taninos potentes, de fina textura os quais encontram anteparo na acidez nitidamente gastronômica. Aliás, a acidez deste vinho é um capitulo à parte! Termina longo, persistente e com alguma rusticidade, típica da variedade. É um caldo expansivo, complexo que seguramente continuará a evoluir positivamente na garrafa nos próximos anos. Um dos melhores Carignans chilenos provados por este redator. Avaliação: 90-91/100 pts.+

Terranoble Gran Reserva Carménère 2014 – Álcool: 14% – Região: Vale do Maule – Preço: R$ 154,40 –Vermelho-rubi intenso com alguma profundidade e reflexo púrpura. Bastante frutado nos aromas finos com cerejas e ameixas sobre leve tostado, leve chocolate, sem notas herbáceas. Pinceladas de licor de cassis, algo mentolado. Paladar no mesmo diapasão. Bom entrosamento entre fruta e madeira (de dez a doze meses em carvalho novo e de segunda passagem de origem francesa) e frescor bem acima da média para a sua categoria. Corpo pleno, sem a potência alcoólica (aqui temos 14% de álcool) exibida normalmente pelos Carménères chilenos. Um vinho que retrata a atual fase da Terranoble, na busca do equilíbrio e da expressão do terroir local, eis que este exemplar – dono de uma elegância ímpar e de sabor voluptuoso – se mostrou bem mais acessível do que a maioria do Carménères do Vale do Maule já provados por este redator. Avaliação: 91/100 pts.+ 

Francisco Matte V., Diretor Executivo da vinícola chilena Terranoble

Lahuen by Terranoble Rojo 2013 – Álcool: 13,5% – Variedades: Carménère (59%), Syrah (19%) e Grenache (11%) e Malbec (11%) – Região: Maule/San Clemente – Preço: R$ 182 – Escurão na cor profunda e intensa, este potente corte revelou aromas mentolados, especiados sobre frutas vermelhas e negras com boa sustentação. No paladar subscreveu as sensações olfativas. Taninos finos lhe conferindo elegância. Um tinto de muita personalidade, que flui deliciosamente no paladar com a fruta presente sem estar encoberta pela madeira. Sabor concentrado, sem o rastro alcoólico deixado normalmente pelos tintos do Novo Mundo. Enfim, um vinho longo, de perfil mastigável e de grande sobrevida na garrafa. Avaliação: 92/100 pts.+

(Visited 58 times, 72 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *