No período de 8 a 10 de junho de 2018, realizou-se pela segunda vez em São Paulo (Shopping JK Iguatemi 3º Piso), evento aberto ao público denominado “Vinhos de Portugal”, a contar com a participação de 85 produtores de Portugal possibilitando a degustação de algumas centenas de vinhos de diversas regiões. A organização coube à ViniPortugal e Exponor (Domingos Meirelles) com apoio da Embaixada de Portugal, CVRA e importantes veículos da mídia do Brasil.

Localizada na serra portuguesa de Marão, a região de Trás-os-Montes é uma grande produtora de vinhos de qualidade. Situada entre montanhas de solos xistosos e graníticos, a grande diversidade de solo, microclima e as diferenças de castas propiciam uma divisão da região vitivinícola em três sub-regiões: Chaves, Valpaços e Planalto Mirandês. Entre as castas dessas sub-regiões podemos encontrar Trincadeira, Bastardo, Marufo, Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca entre as tintas, já nas brancas temos Síria, Fernão Pires, Gouveio, Malvazia Fina, Rabigato, Códega do Larinho, Bical e Viosinho, produzindo tintos frutados e encorpados e brancos frescos, suaves e equilibrados. A seguir, as nossas impressões sobre brancos e tintos do produtor Valle de Passos DOC Trás-os-Montes, que poderão ser encontrados na Wine Soul Store, sito à Rua Oscar Freire, 540 – 04 – Cerqueira César, São Paulo – SP, 01409-003, tel.(11) 2359-8871. Esclareço que degustamos na presença da Diretora Geral da vinícola, Carla Correia, que teceu importantes considerações sobre a região de produção e vinhos por si produzidos:

Valle de Passos branco DOC Trás-os-Montes 2015 – Álcool: 13,5% – Região: Vila Real/Valpaços/Rio Torto – Variedades: Viosinho/Códega-de-Larinho e Vinhas Velhas – palha brilhante, aromas florais e de frutas de caroço, na boca se mostrou equilibrado e dotado de acidez presente que lhe confere um agradável frescor. Retrogosto associado às frutas cítricas. Termina deixando sensação de boca limpa. Avaliação: 89/100 pts.

Valle de Passos branco Reserva DOC Trás-os-Montes 2015 – Álcool: 13% – Região: Vila Real/Valpaços/Rio Torto – Variedades: Viosinho/Códega-de-Larinho e Vinhas Velhas – palha brilhante com intensidade, tem características aromáticas florais e cítricas sobre um amplo fundo mineral de boa intensidade, na boca o ataque gustativo mostrou-se bastante acídulo com fruta, frescor, maciez e ótima persistência. O uso judicioso da madeira (50% do mosto amadureceu durante seis meses em barricas de carvalho francês de primeiro uso e a outra metade permaneceu em cuba de aço inoxidável) lhe confere distinção. De acento mineral e cítrico, termina longo e deixa uma sensação de boca limpa no palato. Avaliação: 90/100 pts.

Valle de Passos rosé DOC Trás-os-Montes 2016 – Álcool:- Região: Vila Real/Valpaços/Rio Torto – Variedades: Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Amarela –  tonalidade salmonada, aromas nos quais as frutas vermelhas prevalecem sobre ligeira mineralidade. No paladar, frescura e cumprimento, com volume e boa estrutura, mostrando bem a complexidade das vinhas de Trás-os-Montes. Enfim, um Rosé fresco, leve e elegantemente perfumado. Avaliação: 87/100 pts.

Valle de Passos DOC Trás-os-Montes 2015 – Álcool: 13,5% – Região: Vila Real/Valpaços/Rio Torto – Variedades: Touriga Franca, Tinta Amarela e Touriga Nacional – vermelho-rubi violáceo de média/boa intensidade. Aroma de violetas, algum vegetal e ameixa. Na boca taninos macios, álcool integrado, bom frescor decorrente da acidez equilibrada a enaltecer o conjunto. Razoavelmente estruturado, pode ser tomado agora para acompanhar um guisado. Avaliação: 89/100 pts.

Valle de Passos Reserva DOC Trás-os-Montes 2014 – Álcool: 14% – Região: Vila Real/Valpaços/Rio Torto – Variedades: Touriga Nacional, Touriga Franca e Vinhas Velhas cultivadas numa altitude de 400 metros sobre o nível do mar – Enólogos Manuel Vieira, Carloto Magalhães e Viticultura por José Manso. Aqui também 50% do mosto amadureceu durante seis meses em barricas de carvalho francês de primeiro uso e a outra metade permaneceu em cuba de aço inoxidável. Análise organoléptica: vermelho-rubi com reflexo violáceo de intensidade muito boa. Aromas ricos, acentuados, aparecendo frutas vermelhas mais maduras, chocolate e muitas especiarias. Na boca, sua entrada revelou um tinto de estrutura sólida, calcada em taninos finos, acidez adequada, álcool na medida, enfim, um conjunto harmonioso, protagonizado pela fruta, mostrando bem a complexidade das Vinhas Velhas cultivadas em altitude no clima mais fresco do Nordeste de Portugal. Um tinto de exceção! Avaliação: 90/100 pts.+

(Visited 172 times, 191 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *