Montalcino – Itália –

Anos atrás transcrevi o trecho que segue que foi retirado da extinta Revista Gula: “Os vinhos da histórica denominação Brunello di Montalcino sempre tiveram uma trajetória pouco linear. De um lado, italianos apaixonados defendem as glórias desse vinho feito com a Sangiovese Grosso, enquanto críticos estrangeiros reclamam das oscilações de qualidade de cada safra. Para piorar, ainda houve o escândalo na década passada, quando alguns produtores foram acusados de adicionar variedades mais encorpadas ao seu vinho, como Merlot e Cabernet Sauvignon, para compensar o pouco vigor da Sangiovese, sobretudo em 2003. Um flagrante desrespeito às normas da denominação de origem controlada. Os bons produtores, no entanto, nunca tiveram sua reputação arranhada …” Fonte: Revista Gula n° 231 – Já para Hugh Johnson, o Brunello di Montalcino “como o Barolo, um dos tintos mais famosos da Itália: forte, bem encorpado, muito saboroso, tânico, longevo. Quatro anos de envelhecimento (dois no carvalho); após cinco anos, torna-se Riserva. Qualidade está no aperfeiçoamento contínuo. Montalcino fica 40 km ao Sul de Siena”. Normalmente os Brunellos são vinhos generosamente estruturados  em termos de taninos e acidez que, de tão austeros na juventude, muita gente chega a duvidar que um dia a fruta consiga dar o ar de sua graça. Mas isso ocorre e depois de alguns anos na garrafa (o ideal é bebê-lo na proximidade de 10 anos, no entanto, há vinhos modernos que podem ser abertos antes desse prazo) quando uma profusão de aromas elegantes e sutis tomam conta do conjunto.

Degustação –

Brunello di Montalcino Coldisole DOCG 2012 – Álcool: 14% – Importador: Orion Vinhos – Preço médio: R$ 190 – Vermelho-rubi violáceo intenso, profundo, com halo granada em formação. No nariz despontam frutas maduras (ameixas e cerejas), especiarias sobre um fundo levemente herbáceo. Na boca a solidez de seus taninos jovens e cortantes contrabalançados por sua acidez salivante e álcool generoso encerram um conjunto potente, em que fruta e madeira estão se integrando. Profundo e intenso, tem vocação gastronômica e apto ao longo envelhecimento. Termina levemente secante prometendo evoluir na garrafa. Seu preço, por se tratar de um Brunello, vinho que não custa pouco nem na origem, é compatível com a qualidade apresentada. Avaliação: 90/100 pts. ++

(Visited 180 times, 180 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *