Edison Viroga – BraccoBosca Winery – Blogdojeriel.jpg

Wines of Uruguay promoveu, no dia 14 de agosto de 2018, em São Paulo, degustação denominada Masterclass – Tannat Tasting Tour São Paulo 2018 com a presença de quatorze produtores de vinhos do país Cisplatino. Cerca de vinte e cinco produtores participaram do evento. A degustação foi coordenada por dois sommeliers, um brasileiro e outro do Uruguai, respectivamente Diego Arrebola e Federico de Moura. Além de enólogos, diretores de vinícolas, gerentes de exportações, formadores de opinião, jornalistas, blogueiros, etc., esteve presente Martín López, representante do Instituto Nacional de Vitivinicultura do Uruguai – INAVI. A seguir nossas impressões sobre os vinhos BraccoBosca (importados por Domno), que mais uma vez apresentou novidades (dois brancos, um Merlot e novas safras dos vinhos já produzidos), bem ao estilo da dinâmica Fabiana Bracco:

Fabiana Bracco – Blogdojeriel.jpg

BraccoBosca Ombú Moscatel 2018 – Álcool: 12% – Região: Piedra del Toro/Atlántida/ Canelones – importador: Domno – Este exemplar tem estilo oposto aos Moscatéis correntes, normalmente adocicados e efervescentes, por que aqui verificamos um branco seco, tranquilo, sem açúcar residual, mas sem austeridade também. É um Moscatel para ser bebido sem preconceito segundo nos relatou Fabiana Bracco. Análise organoléptica: amarelo-palha com reflexo esverdeado límpido e brilhante. Nariz terpênico com o floral característico da variedade predominando sobre um fundo cítrico. No paladar o destaque fica para sua acidez vibrante que aliada à sua maciez resulta num branco alegre, vivaz, seco e gastronômico. Termina leve e persistente. Um estilo de Moscatel que vem ganhando adeptos, portanto vale à pena conhecê-lo porque foge do lugar comum. Avaliação: 90/100 pts.

Novos brancos Bracco Bosca – um aromático Moscatel e um delicado e refrescante Ugni Blanc – Trebbiano – BlogdoJeriel.jpg

BraccoBosca “La Fleur del Ombú” Ugni Blanc 2018 – Álcool: 13% – Região: Piedra del Toro/Atlántida/ Canelones – importador: Domno – A Ugni Blanc/Trebbiano é uma variedade branca amplamente difundida no Uruguai. Análise organoléptica: palha quase translúcido com reflexo verdeal. Aromas típicos da variedade com flores do campo que logo cedem espaço para nuances cítricas sobre ligeiro esfumaçado. Na boca este vinho valoriza a casta em razão de sua tipicidade. A Ugni Blanc/Trebbiano quando bem vinificada dá vinhos leves, delicados e macios com apontamentos cítricos e minerais (as videiras estão a apenas a 8 km em linha reta do mar). Não tem muito corpo, mas é dotado de uma acidez refrescante que lhe dá vida e movimento. Termina harmonioso, medianamente persistente, sem amargor. Pode ser desfrutado sozinho ou acompanhado de saladas ou peixes como “Saint-Peter” ou similares. Avaliação: 89-90/100 pts. 

Ombú Tannat 2016 – Álcool: 13,5% – Região: Piedra del Toro/Atlántida/Canelones – aqui 50% do vinho permanece 5 meses de maturação em barricas de carvalho e as uvas são oriundas de dois vinhedos – Análise organoléptica: vermelho-rubi intenso com profundidade. Aromas abertos com notas florais sobre leve herbáceo. Bom volume de boca com taninos macios, boa acidez e ótima persistência final. Avaliação: 89/100 pts.+

A linha de vinhos BraccoBosca não para de crescer! São vinhos com sentido de lugar, de pequenas produções mas todos muito saborosos. Blogdojeriel.jpg

BraccoBosca Gran Ombú Merlot 2017 – Álcool: 13% – Importador: Domno/RS – o talento criador de Fabiana Bracco parece infinito. No ano passado lançou com sucesso um imponente Cabernet Franc que foi considerado o melhor do Uruguai pelo Guia Descorchados. Agora em 2018, na senda daquele lançamento, apresentou este Merlot que também foi recebido com entusiasmo pela crítica. Análise organoléptica: vermelho-rubi com reflexo granada. Aromas complexos com ameixa, eucalipto sobre mentol. No paladar, é muito macio em razão das textura de seus taninos, corpo médio/bom, acidez na medida e sabor concentrado, em camadas revelando boa tipicidade. É um Merlot balanceado, fácil de beber e que termina frutado, com boa persistência, sem amargor. Avaliação: 90/100 pts.+

 

BraccoBosca – Blogdojeriel.jpg

Ombú Cabernet Franc 2017 – álcool: 13% – região: Piedra del Toro/Atlantida/Canelones – Esta é a segunda edição deste memorável Cabernet Franc do Uruguai, que continua sendo um exemplo do potencial dessa variedade no Uruguai. Análise organoléptica: vermelho-rubi intenso, brilhante, profundo sem halo de evolução. Aberto, intenso e elegante nos aromas com a fruta vermelha sobressaindo sobre um fundo a lembrar terra úmida. Depois de algum tempo na taça apresentou o toque herbáceo característico da Cabernet Franc, mas com finesse. Paladar poderoso, denso, carnudo, mastigável, equilibrado, nitidamente francês, taninos aveludados que encontram suporte na acidez plena e no álcool integrado. Perfeita comunhão entre fruta e madeira, com a primeira assumindo o papel de protagonista e a madeira como coadjuvante. O tipo de vinho de grande plenitude, bem delineado, sem arestas. O fim de boca é longo e persistente, sem amargor ou qualquer aspereza. Avaliação: 92/100 pts.+

Ombú Tannat Reserve 2016 – Álcool: 14% – Região: Piedra del Toro/Atlántida/Canelones – violáceo intenso, profundo, essa intensidade de cor intensa é típica da variedade. Aberto nos aromas com framboesa sobre um fundo herbáceo. Na boca é tânico, mas a boa acidez e o álcool integrando dão suporte e equilíbrio ao conjunto. Fácil de beber, um típico Tannat, bem feito, alegre e vivaz, de grande persistência. Pede uma Paleta de Cordeiro para harmonizar. Avaliação: 89-90/100 pts.

Mapa vinícola do Uruguai – blogdojeriel.jpg

Ombú Petit Verdot Reserve 2016 – Álcool: 13,8% – Região: Piedra del Toro/Atlántida/Canelones – Uma das estrelas desta pequena mas muito promissora vinícola, este Petit Verdot tem cor intensa e profunda, aromas finos (frutas negras, leve cassis) com um toque herbáceo. No paladar, taninos presentes, acidez média, boa presença de fruta, com diversas camadas de sabor. Enfim, um PV balanceado, fácil de beber e surpreendente, eis que a Petit Verdot é pouco cultivada no Uruguai. Recentemente, amealhou medalha “grande ouro” no concurso de sommeliers “Vino Sub” realizado no Uruguai. Avaliação: 89-90/100 pts.+

Fabiana Bracco, líder dos produtores Micro-Terroir-Istas tecendo considerações sobre seus vinhos no Tannat Tour São Paulo 2018 – Blogdojeriel.jpg

 

(Visited 88 times, 107 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *