A seguir, algumas dicas de livros (de vinhos)  já lidos por quem escreve essas linhas:

JEO

O Vinho Mais Caro da História – Fraude e Mistério no Mundo dos Bilionários – 1a. edição, 2008, Benjamin Wallace, Zahar

“Em 1985, num disputado leilão promovido pela Christie’s de Londres, uma garrafa de bordeaux Château Lafite de 1787 foi arrematada num lance de 156 mil dólares por um membro da família Forbes. Ela provinha de um esconderijo descoberto numa adega murada em Paris, e supostamente pertencera a Thomas Jefferson, terceiro presidente dos Estados Unidos. O responsável pelo achado era Hardy Rodenstock, um empresário de bandas de música pop convertido em colecionador de vinhos, que parecia ter um talento especial para encontrar exemplares raros e requintados. Logo, porém, começaram os rumores. Por que Rodenstock se recusava a revelar onde a garrafa fora encontrada? Seria ela parte de um estoque nazista contrabandeado?”

JEO

1001 Vinhos para Beber Antes de Morrer, 1a. edição, 2008, Neil Beckett, Sextante, R$ 59,90

“Entre os milhares de grandes vinhos disponíveis no mercado, quais eu deveria experimentar pelo menos uma vez na vida?

Este livro reúne 1.001 resenhas sobre os mais notáveis vinhos produzidos em todas as regiões do mundo, ele leva você além da descrição das sensações da degustação e apresenta a história e as curiosidades escondidas por trás dos rótulos.

Junto com uma equipe de 44 especialistas, Neil Beckett criou um guia completo sobre a diversidade que faz dos vinhos uma fonte permanente de fascínio e prazer. Eles explicam o que faz com que eles sejam tão especiais, dão referência de preço e sugerem a época ideal para consumi-los.

Alguns são antigos e raros, mas a maioria está disponível no mercado e pode ter preços surpreendentemente acessíveis.

Ricamente ilustrado com fotos de garrafas, rótulos e vinhedos, este livro vai agradar tanto aos iniciados que querem aprofundar seus conhecimentos quanto àqueles que apreciam um bom vinho mas não entendem muito do assunto”.

JEO

Vinho e Comida – Um guia básico e contemporâneo das melhores combinações de Vinho e Comida – 1a. edição, 2000 – Joanna Simon – Companhia das Letras – “Deixando de lado as explanações teóricas em favor de uma abordagem prática, o livro desvenda os segredos da relação entre comida e vinho, revelando como é possível encontrar os casamentos perfeitos.

O título ensina, por exemplo, quais regras devem ser seguidas na escolha de uma parceria entre vinho e comida, além de mostrar quais bebidas podem acompanhar alimentos de difícil combinação, como o queijo e chocolate.

A autora ainda destaca os pratos que melhor acompanham as variedades de uvas internacionalmente preferidas como a Chardonnay e a Cabernet Sauvignon, além de apresentar um guia das principais regiões vinícolas do mundo.

Ao final do livro, há um guia especial para consultas rápidas, com sugestões sintéticas distribuídas em tabelas”.

JEO

 “Cheirar a rolha não nos ensina nada [sobre a qualidade de um vinho], assim como tampouco podemos depreender algo sobre a qualidade de um sapato cheirando uma meia”. Para os “não-iniciados”, o mundo dos vinhos pode parecer mais uma confraria secreta, cheia de códigos obscuros, rituais sagrados e doutrinas de nomes estranhos como chardonnay e beaujolais. Em “Os Sentidos do Vinho”, Matt Kramer ensina que nem sempre tais códigos significam alguma coisa de concreto – e eles não são tão necessários para se apreciar corretamente um bom vinho.

“Os Sentidos do Vinho” é uma obra desmistificadora. Kramer, colunista da revista Wine Spectator utiliza conhecimento científico, bom senso, linguagem clara e comparações espirituosas para explicar ao leitor sobre os processos de fermentação; os vidros, garrafas e taças adequados; as adegas climatizadas; as denominações controladas – sempre com perspectiva histórica e argumentos precisos.

Kramer era editor de gastronomia de um jornal semanal – e passou a escrever sobre vinhos depois de uma decisão comercial do semanário, em incluir uma coluna de vinhos para angariar novos patrocinadores. Sem saber nada sobre o assunto, ele iniciou uma longa pesquisa, comparando obras clássicas sobre vinhos e gastando milhares de dólares em caixas e caixas de vinhos de diferentes uvas e denominações. “Os Sentidos do Vinho” começou a ser escrito nessa época, como resultado de suas pesquisas, sempre abordando o tema (espinhoso, para um leigo) com curiosidade, rigor e objetividade jornalística.

Fugindo ao pedantismo que caracteriza as obras sobre o tema, o autor conseguiu reunir teoria e prática, fatos e dicas capazes de fascinar em igual medida enófilos e neófitos, demonstrando com sua prosa direta e esclarecedora que compreender e apreciar os vinhos não são tarefas exclusivas para iniciados, mas prazeres ao alcance de todos. Matt Kramer é crítico de vinhos e gastronomia desde 1976. Colunista da prestigiosa Wine Spectator desde 1985, escreve também para a revista Diversion e para o jornal The Oregonian. Vive em Portland, no estado norte-americano de Oregon”.

(Visited 246 times, 246 visits today)

3 thoughts on “Boa leitura: dicas de livros”

  1. Como sempre acessar o blog de Jeriel é uma surpresa atrás da outra. Sempre soube que Chateau Lafite era um dos vinhos mais apreciados e raros. Mas agora vem essa grande revelação. Além de outro vinho de valor modesto, nosso, brasileiro, o Monte Paschoal, que espero logo encontrar e degustar. Além do livro sugerido pelo Jeriel, que a a cada dia se revela um excelente conhecedor de vinho, sua história, origens,etc. Dando ainda dicas de como apreciar, conhecer, orientar-se sobre esta bebida, que sempre considerei o néctar dos Deuses. Vou, igualmente, adquirir o livro sugerido por um expert como ele nessa ampla e vasta matéria que é o VINHO.

  2. Meus elogios e comentários sobre o conhecimento do Sr. Jeriel, nunca são os mesmos,pois a cada vez que acesso seu blog, sempre me surpreendo, e cada vez mais aprendo sobre o vasto universo dessa bebida. Portanto, meus comentários nunca são os mesmos. Já que sempre aprendo um pouco mais com conhecimento sobre a bebida e tudo mais que lhe confere e lhe diz respeito. Se não quizerem levar em consideração lamento.Mas para para mim, o Sr. Jeriel é referência no assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *