Itália

A culinária italiana, como os vinhos, baseia-se na diversidade territorial e na produção sazonal. Ingredientes regionais entram nas receitas tradicionais “cucina típica”, passadas de geração a geração. E tanto quanto se espera que a comida italiana seja regada com vinho, é o vinho italiano feito para acompanhar a comida: os italianos ficam felizes em servir-lhe vinho sem alimento, se você quiser, mas, aqui, não é para isso que ele serve. No Norte, p. ex. tem-se a dieta mais rica do país. As trufas brancas servidas em lascas sobre risotos, massas, carnes e fondues pedem o acompanhamento de um Dolcetto ou de um Barbera mais firme. Mas Barolos e Barbarescos reinam aqui quase que absolutamente. No Centro, principalmente na Toscana, Úmbria e Lácio, caças como Javali, pássaros selvagens, porco assado e a legendária bisteca alla fiorentina. Já perto de Roma, spaghetti, bucatini e rigatoni tem papel central na dieta básica. Aqui os vinhos surgem em todas as nuances de riqueza, desde a leveza do Chianti jovem ao corpulento Vino Nobile di Montepulciano. A maioria é produzida com Sangiovese, com a opção do frutado de cereja do Morelino di Scansano. No Sul, as regiões de Abruzzo, Puglia, Campânia, Basilicata, Sicília e Sardenha são famosas por suas influências mediterrâneas. A comida sulista tem sabor picante, principalmente por influência do pimentão picante, conhecido como “peperoncino”. Orcchiette com mussarela fresca de búfala, atum, peixe-espada, anchova, sardinha juntam e nte com moluscos servidos como antipasti di mare pedem vinhos brancos aromáticos como Fiano di Avelino, Falanghina ou o elegante, mineral, amendoado Greco di Tufo. Não é de se esperar tal elegância numa paisagem implacavelmente quente, mas as noites frias na colina são o segredo. Colina e litoral vêm juntos para fornecer o equilíbrio perfeito. Por fim, os tintos suaves, até adocicados da região casam bem com cordeiro e com os sabores pungentes do atum e da sardinha.

HJ

Fonte: O Grande Livro dos Vinhos – Informações atualizadas de mais de 4.000 vinícolas em todo mundo. Publifolha – Edição 2012.

(Visited 42 times, 42 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *