Como forma de homenagear o vinho chileno e de reconhecer sua enorme importância para o país, dezessete instituições ligadas ao setor vitivinícola chileno, além da Fundação Imagem-País, trabalharam pela  instauração oficial do Dia Nacional do Vinho Chileno.

O dia escolhido para celebrar a bebida chilena mais emblemática é 4 de setembro, data que também busca destacar os mais de 500 anos de história do vinho no Chile. Porque foi precisamente num 4 de setembro, mas de 1545, que Don Pedro de Valdívia escreveu ao Rei Carlos V da Espanha uma carta solicitando-lhe “vides e vinhos para evangelizar o Chile”, abrindo com ele as portas do que no futuro seria uma das mais importantes atividades econômicas e comerciais do país.

O Governo Federal do Chile, consciente do significado do vinho como gerador de empregos na agricultura do país e de sua condição de produto emblemático, portador do nome do país às mesas de mais de 1,8 milhões de consumidores ao redor do mundo, se comprometeu a oficializar esta celebração mediante Decreto-Lei. Dito decreto foi assinado em 4 de setembro de 2015.

 

Dona Bernarda é o vinho ícone lançado por Luis Felipe Edwards em honra de sua esposa, Bernarda. Produzido em pequenas quantidades desde 1997 a partir das uvas da mais alta qualidade crescidas nas melhores parcelas dos vinhedos de LFE. Desde o início o principal componente é a Cabernet Sauvignon geralmente misturada com Carménère, Syrah e Petit Verdot. As proporções de cada varietal muda a cada ano de acordo com critérios da equipe técnica face os resultados de cada safra. É um vinho cuidadosamente elaborado: os melhores solos são selecionados, são escolhidas as videiras de rendimentos excepcionalmente baixos, as uvas são esmagadas lentamente e o amadurecimento se dá em barricas novas de carvalho francês e, finalmente, o vinho afina sete meses na garrafa antes de seu lançamento. Por fim, o vinho recebe este nome porque Dona Bernarda é a uma homenagem a esposas e mães em toda parte: os símbolos da vida familiar, estabilidade, beleza e respeito.

Degustação –

Luiz Felipe Edwards Colección Privada Doña Bernarda 2008 – álcool: 14% – variedades: Cabernet Sauvignon, Shiraz, Carménère e Petit Verdot – região: Colchágua – importador: CBD – preço: R$ 189,90 (safra 2013) – vermelho-rubi concentrado com halo granada. Aromas complexos com notas de tabaco, couro, balsâmicos sobre um fundo terroso. De estilo clássico, confirmou no paladar as sensações olfativas com taninos macios, acidez envolvente, ótima concentração de sabor com sugestões tostadas (dezoito meses de amadurecimento em barrica de carvalho francês), chocolate e licor de cacau. Longo, sedoso e macio, tem estrutura para mais tempo na garrafa. Degustado pela segunda vez demonstrou consistência; está no auge. Avaliação: 90/100 pts.

(Visited 109 times, 112 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *