PV

No dia 28 de maio de 2016, a Confraria Esvaziando a Adega reuniu-se mais uma vez no sempre recomendado restaurante Zeffiro (Frei Caneca 669, SP), para degustar vinhos tintos das variedades Petit Verdot do Novo Mundo, mais precisamente Chile e Argentina. Estiveram presentes além deste redator, Lucas, José Luiz e Clóvis. Ausente justificadamente: Romeu

O primeiro intruso da degustação arrebatou a medalha de bronze: TerraMater Sangiovese - o terceiro da esquerda para direita
O primeiro intruso da degustação arrebatou a quarta colocação: TerraMater Sangiovese – o terceiro da esquerda para direita. O segundo intruso foi desclassificado.

PV

O tema escolhido: Petit Verdot.

Lacônicamente, Hugh Johnson afirma que: “uva do Médoc, excelente mas desajeitada. Atualmente, cada vez mais plantada nas regiões da Cabernet em todo o mundo, para fragrância extra”. Porém, o que se pode dizer da Petit Verdot é que se tornou mais conhecida por seu caráter exótico, eis que a quem diga que é a mais exótica das uvas bordalesas. Lá, seu amadurecimento tardio só se dá satisfatoriamente nas colheitas mais quentes. Cada vez mais valorizada pelos Châteaux do Médoc, pela cor intensa e perfume que um pequeno porcentual pode dar às misturas que levam Cabernet Sauvignon, que é uma de suas principais parceiras. Devido a ela, na Espanha, o seu cultivo está se ampliando e já há vinhos feitos exclusivamente dessa varietal. Normalmente seus vinhos tem cor intensa, aromas complexos e intensos, taninos sedosos e complexos. Na Califórnia, começa a adquirir importância e na Austrália se destaca em Riverland. No Cone Sul, vem se destacando na Argentina e no Chile. Brasil e Uruguai cultivam muito pouco ou quase nada desta cepa.  A seguir, a relação dos vinhos degustados na ordem decrescente de preferências:

O Ampakama, Petit Verdot de San Juan ficou na última colocação. Deu sinais de cansaço.
O Ampakama, Petit Verdot de San Juan/Argentina ficou na última colocação. Deu sinais de cansaço. 13,8% álcool – Safra 2004

 

5° lugar –

 

O primeiro intruso da degustação arrebatou a quarta colocação: TerraMater Sangiovese. Terceiro vinho da esquerda para direita.
O primeiro “intruso” da degustação arrebatou a quarta colocação: TerraMater Sangiovese 2006. Terceiro vinho da esquerda para direita.

4° Lugar –

 

 

O 3° lugar foi para o Casa Silva Gran Reserva chileno elaborado com a Petit Verdot
O 3° lugar foi para o Casa Silva Gran Reserva 2005 chileno elaborado com a Petit Verdot  uva tema da degustação –

 

3° lugar –

O Ruca Malén 2007 arrebatou a segunda colocação
O Ruca Malén 2007 arrebatou a segunda colocação – 13,7% álcool. Um dos primeiros Petit Verdot de alta qualidade da Argentina. Hoje, a Ruca Malen pertence à Vinícola Nieto Senetiner

2° lugar –

O campeão foi o Trapiche Broquel 2006 - o vinho além da excelente tipicidade não deu nenhum sinal de cansaço. MUito redondo e macio, sem notas herbáceas. Um tinto prazeroso.
O campeão foi o Trapiche Broquel 2006 – além da excelente tipicidade não deu nenhum sinal de cansaço. Muito redondo e macio, sem notas herbáceas. Um tinto prazeroso, 14% álcool, frutado, equilibrado e de boa tipicidade, mas que infelizmente está esgotado no importador.

1° lugar –

 

 

(Visited 172 times, 177 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *